Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Otimista Incurável

Otimista Incurável

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Otimista Incurável

Ela era um otimísta incurável, o quer que fosse que estava sempre a pensar que podia ser pior. Certo dia ela passava por uma ponte de aço, bem alta e bem comprida, abaixo havia um rio já muito poluído. Ela viu então um sujeito, em cima da ponte, braços estendidos.
-Hei, Bons Dias, que se faz?
-Que se faz…? Ponho fim a tudo.
-Ora não me diga, vai por fim aos aumentos dos impostos?
-Não… a mim.
-Aos seus impostos?
-…Quem é você?
-Digamos que sou…uma pessoa Incuravelmente Otimísta.
-…Bem eu não.
-O que lhe aconteceu para ficar assim?
-Perdi o meu melhor amigo.
-Eu sei que isso é duro, mas tem que compreender que tem outros amigos que…
-Só havia mesmo aquele amigo.
-E a sua família?
-O meu melhor amigo era o amor da minha vida.
-E acha que nunca irá ter outro amor da sua vida? Estará a ser egoísta para o seu futuro a…
-Não me tente persuadir a fazer o contrário.
-Infelizmente, eu sou assim, existe remedio para tudo.
-Não para aquilo que sinto.
-E morrer vai-te fazer melhor?
-Vou para de sentir.
-E se sobreviver?
-Duvido muito a esta altura, os meus ossos irão estalar das pedras lá em baixo.
-Se fosse a si não ficava tão seguro disso.
-Eu não quero… nem o seu Incurável Otimismo podem-me impedir
-Não tenha certeza.
Ela rapidamente pegou dele, antes que ele deslizasse e trouxe-o para a fora da ponte, um carro de repente veio, e teve um acidente indo para borda fora da ponte.
-Bem podia ser pior, podia nos ter morto.
-Cale-se!

Os dois chamaram as urgências, e quando foram ver não havia sobreviventes, era uma família de cinco. Os dois estavam do hospital, ainda a receber curativos.

-Eles morreram por causa de nós.
-Tem calma.
-Aliás por sua culpa.
-Hei só estava a tentar ajudar.
-Só aleijou mais do que ajudar, isso é treta, essa sua filosofia, por favor não fale mais comigo.

A “Incurável Otimista” ponderou do assunto, realmente ele tinha razão se ela o tivesse deixado morrer e tivesse ido para a ponte o carro teria evitado tal acidente, com isto ela disse:

-Bem, a gente ao menos evitou partir uma perna… hei vez podia ser pior!
De repente uma dor do peito começou a surgir, ficando mais forte ela tentou agarrar o seu peito, mas era inútil, a transpiração veio, a falta de ar, os médicos e enfermeiros que vieram ao local não conseguiram salva-la mas antes morrer ela disse:

-Podia ser pior… podia ter esborrachado o crânio das pedras, e isso não ficava lá muito bonito.


Manuel Velez

Título: Otimista Incurável

Autor: Manuel Velez (todos os textos)

Visitas: 0

608 

Comentários - Otimista Incurável

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios