Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Esperar

Esperar

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Esperar

Um dia me disseram que o segredo era não esperar
E como a música falava: "Um dia me disseram que as nuvens não eram de algodão..."
E eu imaginava um céu de algodão-doce, rios de milk shake, árvores de docinhos de leite...
Mas, mais que isso, sonhava com um certo rapaz
Um que me faria feliz
Que cuidaria pra eu não precisar de mais ninguém...
Um dia me disseram pra não esperar que as coisas dessem certo, ou que dessem errado
Não esperar que meu time ganhasse na final do campeonato,
Que o presente tão sonhado viesse juntamente com o natal
Que o garoto pelo qual escrevo,

Finalmente parasse de me ver como um problema...
Mas talvez, o que eu entendesse por não esperar
Fosse o contrario do que a pessoa queria dizer.
E assim descobri que as pessoas podem ser cruéis
E que nossos sentimentos tendem a nos isolar
Que dores de amor são as piores e mais necessárias
E que o ser humano tem medo de arriscar
Aprendi da forma mais dura, que somos fracos,
Medrosos, e que sufocamos com facilidade o que sentimos
Sempre imaginei que ser sincera com o coração
Fosse a melhor maneira de conquistar objetivos
Mesmo que pra chegar ao ponto muitas lágrimas emanassem
E agora estou aqui, parada, admirando a lua em sua plenitude
O vento mais uma vez toca meu corpo e me faz recordar...
Recordar cada momento, toque, suspiro...
E mais que isso... Faz com que as palavras retornem
E eu possa me perguntar:
Por que fugi durante tanto tempo se agora o que eu mais desejo
É aquilo que consome meu corpo e dilacera meu coração com a mais cruel das dores
De forma tão intensa que sou incapaz de desejar erguer-me novamente?
Talvez seja porque dentre os mortais
Faço parte daqueles que ainda acreditam no que sentem
Que esperam a conclusão da historia com um encontro de lábios
Que sonham em ser o desejo secreto de alguém
E buscam incansavelmente encontrar o seu porto seguro
Aquele ao qual podemos nos agarrar durante uma tempestade,
Que podemos admirar o mais belo pôr do sol sentindo a brisa leve,
E ao fim do dia podemos concluir que não há outro lugar que desejemos mais,
Que não há uma companhia que seja mais apreciada,
E que momento... Não existe um momento melhor!!!

Anne Teixeira

Título: Esperar

Autor: Anne Teixeira (todos os textos)

Visitas: 0

601 

Comentários - Esperar

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A arte de trabalhar a madeira

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Serviços Construção
A arte de trabalhar a madeira\"Rua
A carpintaria constitui, digamos assim, a arte de trabalhar a madeira. É claro que, de acordo com o produto final, se percebe bem que uns carpinteiros são mais artistas do que outros…

Às vezes nem se trata tanto dos pormenores, mas mesmo de desvirtuar o que era a ideia inicial e constava da encomenda. Mal comparado, quase se assemelha à situação daquela aspirante a costureira que pretendia fazer uma camisola para o marido e, no fim, saíram umas calças!

Na construção civil, a madeira é utilizada para diversos fins, temporários ou definitivos. Na forma vitalícia (esperam os clientes!) incluem-se estruturas de cobertura, esquadrias (portas e janelas), forros, pisos e edifícios pré-fabricados.

Quase todos os tipos de madeira podem ser empregues na fabricação de móveis, mas alguns são preferidos pela sua beleza, durabilidade e utilidade. É conveniente conhecer as características básicas de todas as madeiras, como a solidez, a textura e a côr.

Ser capaz de identificar o género de madeira usado na mobília lá de casa pode ajudar a determinar o seu real valor. Imagine-se a possibilidade de uma cómoda velha, que estava prestes a engrossar o entulho para a recolha de lixo, ter sido feita com o que hoje se considera uma madeira rara.

É praticamente equivalente a um bilhete premiado do Euromilhões, dado que se possui uma autêntica relíquia! Nestes casos, a carpintaria entra na área do restauro e da recuperação. Afinal, nem tudo o que é velho se deita fora…

Por outro lado, as madeiras com textura mais fraca são frequentemente manchadas para ganhar personalidade. Aqui há que remover completamente o acabamento para se confirmar a verdadeira natureza da madeira.

É assim também com muita gente: tirando a capa, mostram-se autenticamente. Mas destes, nem um artificie com “bicho-carpinteiro” consegue fazer nada…!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:A arte de trabalhar a madeira

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    23-09-2014 às 13:23:35

    Uma excelente técnica que penso ser muito bonito e sofisticado. A arte de trabalhar madeira está sempre em desenvolvimento e crescimento.

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    01-06-2014 às 05:18:46

    É ótimo o trabalho com a madeira. Pode-se perceber grandes obras que se faz com ela. Realmente, é uma verdadeira arte!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios