Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Transtorno Obsessivo-Compulsivo

Transtorno Obsessivo-Compulsivo

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Transtorno Obsessivo-Compulsivo

Se já ouviu falar, nunca é demais saber mais um pouco, mas se sobre deste transtorno, então dê uma espreitadela e veja que a sua vida pode mudar.

O Transtorno obsessivo-Compulsivo é uma doença psicológica onde um individuo apresenta obsessões ou comportamentos compulsivos e/ou excessivamente repetitivos.

Apesar do doente ter plena consciência do seu comportamento e de muitas vezes se sentir ridículo ou absurdo, certo é que a ansiedade se instala quando não segue a disciplina a que se impõe. Os comportamentos e hábitos são incontroláveis e persistentes e o doente é dominado por pensamentos desagradáveis e de uma insegurança extrema.

Ocorrem obsessões extremas e o doente tem a sensação que se não seguir determinado comportamento repetitivo, qualquer acontecimento dramático vai ocorrer.
Este transtorno ocorre em cerca de 3% da população geral e acentua-se a partir dos 30 anos. No entanto podem começar ainda na infância.

Uma pessoa que sofra de transtorno obsessivo-compulsivo sofre muitas vezes em silencio, pois tendo consciência que as suas obsessões são consideradas absurdas, escondem do resto da sociedade. Muitas vezes nem a família nem os amigos conseguem perceber e só com a agravante da doença psicológica se apercebem do distúrbio e da ansiedade do doente.

Um doente exige repetições a si mesmo e torna-se obcecado por determinados quadros do seu dia a dia.
Por exemplo o fecho da porta antes de deitar pode ser repetitivo. Um doente que sofra de transtorno obsessivo-compulsivo pode trancar a porta 10, 20 ou 30 vezes seguidas e com o passar do empo podem estar horas. Muitas e extremas situações podem levar a uma fobia social. Este pode tornar-se num problema incapacitante.

O quadro psiquiátrico é tratável e uma ida ao médico pode ajudar e curar. O diagnostico não é dado através de analises laboratoriais ou de exames mais profundos. São por norma diagnosticados quando relatados ao médico e são os sintomas e manifestações que levam o clinico a concluir a doença.

O tratamento pode passar por diferentes aspetos, tendo em conta a gravidade e o doente em si. É tratado é individualizado e cada caso é de facto um caso. Podem ser necessárias as frequente visitas a um psicoterapeuta para orientação dinâmica e cognitiva comportamental. No entanto os medicamentos podem não ser evitáveis e em muitas situações são inevitáveis as tomas de anti depressivos muitas vezes em doses elevadas.

O tratamento deve ser tomado em consideração, pois o não tratamento pode resultar em sintomas de delírios bem mais complicados.


Carla Horta

Título: Transtorno Obsessivo-Compulsivo

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

602 

Comentários - Transtorno Obsessivo-Compulsivo

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios