Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Diabetes na gravidez

Diabetes na gravidez

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 2
Comentários: 4
Diabetes na gravidez

A diabetes que surge durante a gravidez caracteriza-se pela maior resistência do organismo à insulina, ocasionada pela libertação de hormonas pela placenta, que anulam o efeito da insulina. Em condições normais, o corpo da mulher produz o dobro da insulina; contudo, o pâncreas pode ter dificuldade ou ser mesmo incapaz de fabricar quantidade suficiente, sobretudo se já houver diabetes antes, pelo que a situação tenderá a piorar.

A diabetes durante a gestação (que tende a surgir entre a 20.ª e a 24.ª semanas), que afeta uma em cada vinte grávidas e costuma desaparecer com o término da gravidez, deve ser alvo de um controlo apertado, para que este período decorra sem problemas para a mãe e para o bebé, e para evitar que a diabetes tipo 2 se instale no futuro.

Não obstante o facto de que qualquer mulher pode vir a apresentar diabetes no decurso da gravidez, há fatores suscetíveis de incrementar esse risco: antecedentes familiares de diabetes (linha direta), idade igual ou superior a 35 anos, obesidade, vários partos precedentes, dois ou mais abortos espontâneos, nados mortos ou morte perinatal sem motivo determinado, peso fetal a partir dos quatro quilos e aparecimento de diabetes na gestação anterior. Na presença de qualquer um destes itens, é aconselhável que a grávida faça o rastreio logo no primeiro trimestre.

O tratamento deste tipo de diabetes tem o intuito de manter a glicemia em valores normais no transcorrer da gestação e pode englobar uma dieta especial (hipocalórica, não contendo açúcares nem bebidas açucaradas, com consumo de porções escrupulosas de glícidos de absorção lenta, fracionamento das refeições de duas em duas horas, saladas e hortaliças sem restrições, jejum noturno não superior a oito horas, ingestão abundante de água nos intervalos das refeições e recusa de fritos e molhos), exercício físico regrado, monitorização diária da glicemia e insulina quando necessário.

A diabetes é passível de acarretar diversas consequências (cuja gravidade dependerá do controlo glicémico) para a mãe (aborto espontâneo, pré-eclampsia, infeções respiratórias e urinárias) e para o bebé (macrossomia – com tudo o que daí pode decorrer em termos de parto traumático, asfixia, fratura da clavícula e do úmero -, malformações dos órgãos internos – espinha bífida, deficiências cardíacas e esqueléticas -, problemas respiratórios no recém-nascido, icterícia, …). A longo prazo, é possível que a diabetes ocorrida durante a gravidez leve a uma maior propensão para a obesidade na adolescência e crie uma tendência diabética. Com o propósito de contrariar esta predisposição, há que ir vigiando o índice de massa corporal, promovendo hábitos de alimentação saudável e estimulando a atividade física, em detrimento do sedentarismo.

Um teste positivo de diabetes na gravidez traduz o reconhecimento de mulheres com um risco três a cinco vezes superior ao comum dos mortais de vir a padecer de diabetes. O interessante é que tal diagnóstico permite delinear planos de intervenção que previnam e protelem o início de uma diabetes e respetivas complicações. Assim sendo, quem passou pela experiência de uma diabetes associada a uma gravidez deve alterar o estilo de vida, ajustar o peso corporal e praticar exercício físico com regularidade.


Maria Bijóias

Título: Diabetes na gravidez

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

769 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    22-07-2014 às 19:48:23

    Diabete é horrível. É muito melhor tratá-la com um médico profissional e na gravidez, é até mais delicada.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatização@ 24

    03-08-2011 às 16:13:50

    @cavalcante
    realmente, tem razão, é muito assustador, para isso ia ao cinema ver um filme de terror. Vê-se mesmo que não tem muito experiencia, pois nem dela fala. Adeus, MESMO.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãocavalcante

    13-05-2010 às 22:15:25

    precisa mesmo mencionar tudo isso??
    (macrossomia – com tudo o que daí pode decorrer em termos de parto traumático, asfixia, fractura da clavícula e do úmero -, malformações dos órgãos internos – espinha bífida, deficiências cardíacas e esqueléticas -, problemas respiratórios no recém-nascido, icterícia)

    va te catar...

    ¬ Responder
  • naiaranaiara

    05-11-2009 às 18:38:24

    bom a diabete como todos sabem ela e provocada através de muito exagero de açúcar, portanto todos que tem essa doença deve ter o cuidado de nao exagerar no açúcar.

    ¬ Responder

Comentários - Diabetes na gravidez

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Receptores digitais

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: TV HIFI
Receptores digitais\"Rua
Os receptores digitais são instrumentos que têm a função de receber sinal por via de canais digitais.

De acordo com a sua função, estes canais poderão ser satélite ou por cabo. Actualmente, já existem bastantes serviços de televisão por cabo que funcionam apenas com estes receptores, uma vez que é através deles que se consegue ter acesso não só aos canais de serviço, mas também a pacotes codificados.

O serviço de recepção de canais por satélite é um sistema independente para o qual é necessário ter um disco receptor satélite de modo a poder ter canais digitais fora dos serviços prestados pelos operadores de televisão digital.

Este instrumento permite que os próprios ecrãs sem tecnologia digital passem a usufruir desta através destes receptores. No entanto, a melhor qualidade só é garantida com um ecrã já com esta tecnologia.

Os receptores digitais permitem também aceder a uma multiplicidade de serviços, desde que devidamente configurados. Por exemplo, com estes receptores, é possível aceder a menus específicos de pausa de emissão para depois ser continuada, de serviços on-demand ou acesso a portais específicos, entre outros.

Esta pequena caixinha permite ao seu utilizador usufruir da televisão a um novo nível, de modo a que possa ter todas as comodidades no conforto do lar. 

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Receptores digitais

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    04-06-2014 às 06:53:28

    Gostei dos receptores digitais. Bom texto abordando isso.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios