Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Como enfrentar a Menopausa?

Como enfrentar a Menopausa?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Como enfrentar a Menopausa?

Menopausa não é mais uma fase na vida das mulheres. È a “tal” fase na vida de todas as mulheres.

Esta é uma época na vida das mulheres em que a menstruação cessa, fazendo parte de um processo biológico que na maioria das mulheres começa por volta dos 40 anos. A partir dos 40 anos os ovários vão produzindo menos quantidade de estrogênio e progesterona (hormônios sexuais). Entre os 45 e os 60 anos as mulheres podem deixar a qualquer instante de deixar de produzir os hormônios sexuais e dar inicio à menopausa.

A principal característica menopausa é a ausência total de menstruações. No entanto podem ir ocorrendo perdas de sangue durante alguns meses, intervalados com a ausência das mesmas. Sintomas como ondas de calor, alterações do sono, libido ou humor, bem como podem ocorrer atrofias dos órgãos genitais.

Mais alguns sintomas podem ocorrer como suores noturnos, menor desejo sexual, irritabilidade, depressão, ressecamento vaginal, dor durante o ato sexual e até diminuição da atenção ou da memória.

Ocorre também por esta altura uma substancial perda de cálcio nos ossos o que pode levar à osteoporose.

Naturalmente que com o avançar da medicina nos dias que correm, existem alguns tratamentos para atenuar os sintomas da menopausa.

O tratamento hormonal é um deles. Se o tratamento for aplicado no início da menopausa pode ter resultados bastante positivos como a prevenção da osteoporose, melhora as permanentes ondas de calor e protege do cancro do útero. A vida sexual também melhora substancialmente e a libido poderá estar ativa. Também problemas de memória e a prevenção da demência senil (como a Doença de Alzheimer) podem ser uma realidade, mas quanto a isto, os estudos realizados ainda não estão certos e não podem dar certezas.

Uma boa alimentação nesta fase é fundamental pelo que se aconselham alimentos ricos em vegetais e frutas, alimentos com fibra. Consuma peixe de forma substancial.

Se é fumadora, agora mais que nunca é altura de parar e se consumir bebidas alcoólicas faço-o com cuidado e muito de vez em quando. Limite o consumo de sal e a ingestão de consumo de gordura saturada, optando por carnes brancas e vegetais.

A menopausa não é o fim do mundo. É uma barreira que terá de ultrapassar com toda a certeza, pelo que previna-se e combata esta fase com as melhores armas do mundo.


Carla Horta

Título: Como enfrentar a Menopausa?

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

608 

Comentários - Como enfrentar a Menopausa?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios