Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Receitas > Cuscuz marroquino, delícia das Arábias.

Cuscuz marroquino, delícia das Arábias.

Categoria: Receitas
Visitas: 4
Cuscuz marroquino, delícia das Arábias.

Cuscuz Marroquino

Você já comeu ou ouviu falar no cuscuz marroquino? Tenho certeza que sim.
O cuscuz marroquino é uma comida típica da Região do Magrebe, Norte da África, onde fica localizado o Marrocos.
Posso afirmar para vocês que o cuscuz marroquino é uma das receitas de comida árabe mais conhecida no mundo, junto com o kibe e a esfiha.
Feito à base de sêmola de trigo, também conhecida como semolina, substitui facilmente o arroz, ou as massas.
Existem várias receitas do cuscuz marroquino, hoje vamos ensinar a receita tradicional.

Ingredientes

1 kg de sêmola de trigo (semolina)
150 g de grão-de-bico (deixe de molho um dia antes)
100 g de uvas passas sem caroço (deixe de molho um dia antes)
100 g de amêndoas sem casca
8 Sobrecoxas de frango (pode ser substituído por 1 frango inteiro ou pedaços de peito)
4 cebolas médias (cortadas em pétalas, coloque a cebola em pé e corte de cima para baixo ao meio depois ao meio novamente, depois separe as pétalas)
1 cebola picada
1½ colher de sopa de curry
1 colher de chá de pimenta-da-Jamaica
1 colher de chá de zimbro
480 ml de água com sal (2 xícaras de chá)
2,5 l de água
250 g de manteiga
4 cardamomos
1 pitada açafrão
1 vidro de molho de pimenta

Modo de preparo

Na parte de baixo da cuscuzeira, doure em aproximadamente 150 g de manteiga, primeiramente a cebola picada e depois acrescente o frango.
Quando estiverem bem dourados acrescente o grão-de-bico, as uvas passas, os demais temperos, a água e as cebolas cortadas em pétalas.
Deixar cozinhar.
Separadamente, molhe a sêmola com a água com sal. Faça isso aos poucos.
Depois disso, coloque a sêmola na parte de cima da cuscuzeira para que ela cozinhe ao vapor do cozimento do frango. Deixe por aproximadamente 1 hora.
Verifique se o encaixe da cuscuzeira está bem vedado.
Próximo passo é colocar a sêmola cozida em uma vasilha grande. Misture aproximadamente 50 g da manteiga e arrume em forma de um anel.
Doure as amêndoas na manteiga restante.
Espalhe o molho de frango com os temperos por cima.
Decore com as amêndoas douradas.
Na hora de servir, leve o molho de pimenta para que cada um se sirva ao seu gosto.

Espero que tenham gostado. Iremos publicar outros tipos de cuscuz marroquino para vocês.


Pedro Ganem

Título: Cuscuz marroquino, delícia das Arábias.

Autor: Pedro Ganem (todos os textos)

Visitas: 4

0 

Comentários - Cuscuz marroquino, delícia das Arábias.

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios