Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Transportes públicos em Lisboa – Sobre carris

Transportes públicos em Lisboa – Sobre carris

Categoria: Viagens
Comentários: 1
Transportes públicos em Lisboa – Sobre carris

Quem circula por Lisboa, não necessita de andar a pé. Na verdade, esta cidade está coberta por uma extensa rede de transportes públicos, sejam eles comboio ou metro, em geral com ligações entre si.

O METRO

O metro de Lisboa foi inaugurado a 29 de Dezembro de 1959, tornando-se na primeira rede de metropolitano do país. Possui quatro linhas divididas por cores, num total de 58 estações (três delas inauguradas recentemente na Linha Vermelha) e uma extenção total de 45,5km.
Neste momento o metro tem uma grande acessibilidade e encontra ligações com a maioria das redes de transportes.

:::Como usar o Metro?:::

O metro é simples de usar. Para começar, deve possuir um cartão de transportes ou um passe. Estes podem ser adquiridos nas máquinas, como os cartões Viva Viagem, ou nos balcões de informação, como os passes Navegante.

Ao possuir o cartão ou passe, este deve ser carregado, no mesmo local onde foi adquirido.
A partir daí, basta passar o cartão nas cancelas para as fazer abrir. Nesse momento será cobrada uma viagem no seu cartão.

As viagens cobradas permitem ir para qualquer estação de metro, sem limite de mudança de linhas, pois só volta a passar o cartão ao sair do metro.

Para utilizadores esporádicos, o cartão Viva Viagem é uma boa opção. Tem um custo de 0.50€ por cartão e 1.25€ por viagem. O cartão é válido por um ano e pode ser usado em vários locais, como metro, CP e sub-urbanos. No entanto, só pode acumular um tipo de transporte.

Para mais informação acerca do Metro e para planeamento de viagens, consulte http://www.metrolisboa.pt/

O COMBOIO

Os comboios que servem Lisboa pertencem à CP.
Neste momento os comboios dispõem de quatro estações em Lisboa: Oriente, Santa Apolónia, Entrecampos e Rossio.

:::Como utilizar os comboios?:::

Os comboios da CP requerem compra prévia do bilhete. Esta compra pode ser efectuada na bilheteira disponível na estação ou no website, com alguma antecedência.
Também neste website pode consultar preços e horários.

Após isso, basta escolher o comboio que mais lhe convier, dando prioridade à qualidade (Alfa Pendular, por exemplo) ou à economia (Regional).

Dentro do comboio, o revisor vai pedir-lhe o bilhete. Basta apenas dar-lho.
Para mais informações, consulte o site http://www.cp.pt.

Espero que fiquem mais informados acerca de como se deslocarem de transportes públicos em Lisboa.

Boas leituras e, sobretudo, boas viagens!


Patrícia Carvalho

Título: Transportes públicos em Lisboa – Sobre carris

Autor: Patrícia Carvalho (todos os textos)

Visitas: 0

605 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    13-06-2014 às 16:37:25

    Muito boa as dicas, assim já saberei como me locomover para conhecer Lisboa. O transporte público é muito importante nessas horas em que somos os turistas!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Transportes públicos em Lisboa – Sobre carris

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios