Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Seja o seu próprio guia turístico!

Seja o seu próprio guia turístico!

Categoria: Viagens
Visitas: 6
Comentários: 2
Seja o seu próprio guia turístico!

Trata a internet “por tu”, mas já experimentou utilizá-la para marcar férias? Não me refiro a contactar uma agência de viagens e marcar uns dias para um destino específico, pagando por um pacote bastante completo. O que lhe digo é que pode marcar e personalizar as suas próximas férias, visitando lugares que poucos turistas têm oportunidade de conhecer por estarem sujeitos às condições do grupo no qual estão inseridos!

Comece por escolher o país que mais lhe agrada. Pesquise. Dedique algum tempo a esta etapa, pois só assim vai conseguir encontrar os recantos mais paradisíacos do local. Muitos não vêm nos guias turísticos, mesmo nos mais populares. Se o país lhe parece merecedor de uns dias de férias, trate de procurar a passagem aérea que mais lhe convém: verifique a data e a hora, bem como o preço da mesma! Lembre-se de consultar as empresas low cost, que apresentam quase sempre vantagens. Se o destino não for muito longínquo, pondere a deslocação por terra, em comboio. Vai ficar espantado com as possibilidades que vai encontrar, já para não falar da paisagem que vai puder apreciar. Reserve as viagens de ída e volta. Se vai fazer um tour por um país, poderá ser vantajoso aterrar numa cidade e descolar de outra. Desta forma, poupa tempo de retorno ao ponto de partida.

Depois desta importante decisão, há que planear da melhor forma os dias de férias. Arranje um mapa do pais, marque os locais que quer visitar e trace uma rota. Aqui também tem várias opções: ou viaja de transportes públicos (comboio, camioneta, etc) ou aluga um carro e não está dependente de horários. Claro que vai sempre depender do tipo de país, mas a opção de ter um transporte próprio é muito vantajosa. Também pela internet vai conseguir alugar carro. Se o fizer com algumas semanas de antecedência, encontrará preços muito aliciantes, que poderão compensar as arrelias e transtornos de andar de transportes públicos com bagagem atrás! Faça as contas, pondere bem e lembre-se sempre de contar com o número de pessoas que vão usufruir do carro, concluindo se é mais vantajoso ou não.

Por fim, se não gosta de andar à aventura, reserve os hotéis onde passar cada noite. Mais uma vez, conseguirá fazer tudo pela internet. Uma vez tudo reservado, saberá exactamente quanto lhe custará a viagem, excepto gastos diários com alimentação e visitas pagas.

Bem planeadas, garanto-lhe que terá umas férias fantásticas e com custos controlados!


Cláudia Bandeira

Título: Seja o seu próprio guia turístico!

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 6

611 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    14-06-2014 às 05:28:01

    Poupamos dinheiro, tempo e podemos traçar nossos percursos da form que quisermos! Claro que dá mais trabalho, horas de pesquisa, mas é bem melhor! Ainda mais com a internet, o que facilita muito.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoRolando

    24-08-2009 às 14:46:22

    Oi claudia..Gostava muito de viajar para outos paises só que estou em duvida que locais visitar.
    Seri que podia dar algumas dicas.

    ¬ Responder

Comentários - Seja o seu próprio guia turístico!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios