Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Turismo no centro do Rio de Janeiro – Parte I

Turismo no centro do Rio de Janeiro – Parte I

Categoria: Viagens
Visitas: 4
Turismo no centro do Rio de Janeiro – Parte I

Quando falamos em turismo no Rio de Janeiro as primeiras coisas que vêm a nossa mente são: Pão de açúcar, Cristo Redentor e Praia de Copacabana.
Mas, o turismo na Cidade Maravilhosa vai além disso. No Centro do Rio encontramos lugares maravilhosos e pouco conhecidos, aonde podemos visitar, nos maravilhando e aumentando nossa cultura.
Muitas histórias são contadas nas ruas, igrejas e casarões antigos do Centro.
Vamos contar um pouco dessa história e tornas esses pontos mais conhecidos para você.

1) Academia Brasileira de Letras
Sua sede é uma réplica do Petit Trianon do Palácio de Versalhes, decorado com pisos de mármore, lustre de cristal francês, vaso de porcelana de Sèveres, grandes salões e um espaço dedicado a Machado de Assis.

Inaugurado: 1923

Endereço: Av. Presidente Wilson, 203 - Castelo.

2) Arquivo Nacional

Localizado no antigo prédio da Casa da Moeda, de construção monumental.

Você pode encontrar documentos da Inconfidência Mineira, Lei Áurea, relação de passageiro dos vapores de imigrantes, Tribunal de segurança do governo Vargas, e outras preciosidades de nossa história.

Inaugurado: 1838

Endereço: Praça da República, 173 – Centro.

3) Biblioteca Nacional

Projetado por Sousa Aguiar, engenheiro militar, e decorado por grandes artistas da época, abriga o patrimônio cultural e bibliográfico do Brasil, é a sétima maior do mundo e a maior da América Latina.

Inaugurado: 1910.

Endereço: Av. Rio Branco, 219 - Centro.

4) Casa França Brasil

Encomendado por D. João VI, projetado por um artista e professor da Academia de Belas Artes da França. Este solar neoclássico foi qualificado por Darcy Ribeiro como Centro Cultural.

Inaugurado: 1820.

Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 78 – Centro.

5) Centro Cultural Banco do Brasil

Localizado na em prédio de 1906 onde foi a sede do Banco do Brasil.

Possui salas para mostras, sala de cinema, sala para exibição de vídeos, três salas para espetáculos teatrais, auditório e biblioteca.

Em 2013, foi o museu mais visitado do Brasil, com 2 milhões e 200 mil visitantes por ano.

Inaugurado: 1989.

Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro.

6) Centro Cultural da Caixa

Agora se chama Caixa Cultural Rio de Janeiro, tem duas unidades, podemos encontrar lá teatro de arena, cinemas, galerias de arte, livraria, salas de oficinas e ensaios.

Inaugurado: 2006.

Endereço: Avenida Chile, 230, Anexo, e na Avenida Almirante Barroso, 25. Centro.

7) Centro Cultural Correios

Prédio com características do século passado deveria ser uma escola do Lloyd Brasileiro. Mas, ficou sem ser usado por mais de 50 anos, sendo aproveitado para uso dos Correios.

Inaugurado: 1922.

Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro.

8) Centro Cultural Light

Você pode ver o Planeta Energia, onde tem experimentos e exposições do fenômeno elétrico, Teatro Lamartine Babo, salas de exposição, jardim interno e Acervo Light de documentos e fotografias.

Inaugurado: 1994.

Local: Av. Marechal Floriano, 168. – Centro.

9) Centro Cultural Justiça Federal

Localizado aonde funcionava o Supremo Tribunal Federal, que ocupou o local de 1909 a 1960.

Lá você encontra exposições, peças teatrais, espetáculos de dança e de música, mostras de cinema, cursos, seminários, palestras, dentre outras.
Inaugurado: 2001
Local: Av. Rio Branco, 241 - Centro.

Em breve a segunda parte de nosso roteiro.
Espero que gostem.


Pedro Ganem

Título: Turismo no centro do Rio de Janeiro – Parte I

Autor: Pedro Ganem (todos os textos)

Visitas: 4

2 

Comentários - Turismo no centro do Rio de Janeiro – Parte I

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Contador de moedas

Ler próximo texto...

Tema: Material Escritório
Contador de moedas\"Rua
O mundo dos negócios exige um grande dispêndio de energia e muitas horas de trabalho. No entanto hoje já é possível fazer recurso da alta tecnologia para poupar tempo e dinheiro. O recurso às funções do computador para o comércio facilita e atrai muitos clientes para empresas e comerciantes. No que diz respeito a contas é possível fazer uma contagem rápida e eficaz do dinheiro, sem passar horas a contar e com o risco de engano. É por isso que cada vez mais pessoas ligadas a negócios e serviços optam por adquirir um contador de moedas. Deste modo sabem que poupam tempo e não falham na sua contagem.

Dos inúmeros equipamentos que a alta tecnologia põe ao dispor, este é sem dúvida um equipamento que beneficia em muito o trabalho de muita gente. Por ser pequeno é muito cómodo e exige pouco espaço, ou melhor pode ser colocado em qualquer lugar.

Torna-se evidente que as novas tecnologias vieram para simplificar a vida e trazem muitas vantagens, rentabilizam e poupam tempo. No caso do contador de moedas, sem enganos, falhas e complicações. É o ideal para ter num escritório de uma empresa, em escolas, cafés, pastelarias, salões de jogos, bancos, cinema, serviços financeiros e de tesouraria e outros ligados a serviços públicos e privados.

Em resumo, se está ligado a qualquer trabalho de comércio ou serviços pode poupar muto tempo e problemas apenas colocando um equipamento destes no seu espaço de trabalho. As suas vantagens são inúmeras, em especial: permite realizar uma contagem rápida das moedas dividindo-as e fazendo a sua soma, conta o total das moedas, o valor total em cada tipo de moedas e a quantidade de todas as moedas.

Contem e separa no mínimo duzentas e vinte moedas por minuto, sem erro, conta e separa tudo no mesmo equipamento, permite alimentar o aparelho com quantidades entre as trezentas e quinhentas moedas de cada vez e continuar a adicionar mais moedas enquanto está a contar. Além disso o aparelho pode ser programado para separar um número de moedas predeterminado.

O seu design é bastante inovador e resistente. Os materiais de elevada qualidade, de fácil ligação e paragem automática.

Possui uma elevada funcionalidade, baixo consumo (70W), pouco peso, aproximadamente quatro kg, velocidade ultra rápida, pequena dimensão e estão todos certificados pela EU. Deste modo também possuem garantia, são fáceis de usar e de arrumar.

As suas funções práticas permitem que o contador de moedas possa estar em qualquer lugar.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Contador de moedas

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios