Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Albergues para todos

Albergues para todos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Viagens
Comentários: 3
Albergues para todos

A palavra é conhecida por todos nós e a sua história remota a tempos muito, muito antigos.

A palavra Albergue nasce com a ajuda dos mais necessitados. Não é por acaso que muitas vezes se utiliza a expressão de quem dá guarida a outra, que em jeito de brincadeira diz – Isto parece um Albergue de crianças abandonadas.

Pois bem, a história dos Albergues é exatamente essa. Peregrinos que se deslocavam para os seus cultos ou movidos pela Fé, tinham muitas vezes a dificuldade de assegurarem noites confortáveis que lhes permitisse recarregar forças para a sua jornada, recorriam muitas vezes aos albergues. Também mães desesperadas sem poder cuidar dos seus filhos, deixavam-nos ainda bebés nestes locais como que em busca de proteção e conforto. Viajantes, mendigos, enfim um sem número de pessoas que necessitavam de sopa quente, uma cama confortável, enfim, conforto de forma geral.

Se a história passa pela oferta e muito baixo custo de serviços de comida e dormida, hoje em dia não difere muito do que era há muitos anos.

Os Albergues são locais que albergam, que cuidam, que asseguram os princípios básicos e essenciais para o bem-estar de qualquer ser humano. Se em tempos muitos albergues não eram pagos, nos dias que correm o valor, mesmo que baixo, acontece e é exigido na maior parte das vezes.

Um albergue pode ser confundido com uma pousada da juventude, e de facto muito têm em comum. No entanto, a diferença acontece. Um Albergue por norma é usado de passagem e por uma só noite, enquanto que uma pousada da juventude pode ser usufruído durante um período de tempo mais alargado.

Os valores, quando existem são bastante baixos e as refeições são sempre e por norma idênticas a verdadeiras casas de pasto. Fortes e quentes, dão força e vitalidade para o resto do caminho que falta percorrer.

Quando se fala em albergues em comum com as pousadas da juventude, pensa-se e férias e viagens, enfim divertimento, mas existem espalhadas por todo o Portugal, Albergues como os de antigamente.

Principalmente na zona de Lisboa, Porto e Coimbra, existem Albergues que acolhem os mais necessitados, como mendigos e desafortunados. Pessoas a quem a vida têm sido madrasta e necessitam de um apoio, uma certa atenção que estes locais têm sempre para oferecer.

Apesar desta vertente mais voluntária, os albergues são locais de encontro e descoberta. Com a variedade existente, se quiser faça uma pesquisa na internet e visite estes sítios tão tradicionais e emblemáticos.



Carla Horta

Título: Albergues para todos

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

642 

Imagem por: ricardo-pereira

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    20-04-2014 às 17:04:36

    Uma das coisas mais divertidas que inventaram! A Rua Direita agradece as informações.

    ¬ Responder
  • Dan Wada Torresmarlene

    23-10-2011 às 22:45:52

    Preciso urgente de um lugar para ficar por algum tempo, problema saúde e familiar sério. trabalho, mas estou afastada, posso contribuir com pouco. Gostaria de saber se existe um lugar no mínimo confortável para me abrigar,( sem nenhuma discriminação)não sou moradora de rua. Idade 60 anos.

    ¬ Responder
  • alda

    15-04-2013 às 12:23:25

    eu estou nas mesmas condições se souber de alguma coisa diga-me.... obrigada

    ¬ Responder

Comentários - Albergues para todos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Imagem por: ricardo-pereira

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios