Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > O que é a Gravidez Ectópica?

O que é a Gravidez Ectópica?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
O que é a Gravidez Ectópica?

De certo já ouviu falar sobre isto e apesar de informada, existem muitas pessoas que ainda não o estão na realidade.

O porquê, a causa, o desfecho são apenas algumas perguntas que se colocam quando se fala no assunto. Vamos então esclarecer algumas.

Antes de mais, o que é a Gravidez Ectópica?

Uma gravidez ectópica é uma complicação gestacional que surge quando o ovo fecundado se instala num tecido fora do útero (onde se deveria desenvolver).

Ao invés de se implantar no útero, o ovo pode instalar-se nas trompas de Falópio (canais que levam os óvulos dos ovários ao útero), dando-se o nome de gravidez tubária. Poderá também acontecer que o ovo se aloja no ovário, no abdómen ou até mesmo na cerviz (colo do útero).

Uma gravides ectópica não pode vingar e pode colocar a vida da gravida em risco, pois existem grandes perdas de sangue ou à destruição de zonas das trompas e ovários.

Mas o que pode contribuir para uma gravidez ectópica? Os fatores podem ser variados, como anomalias anatómicas nas trompas de Falópio, endometriose, antecedentes de doenças inflamatórias pélvicas (como por exemplo a clamídia), a conceção durante o uso da pilula ou durante o uso do Dispositivo Intra-uterino, ou até mesmo devido ao tratamento de fertilidade (como a indução da ovulação ou a fertilização in vitro).

É necessário estar alerta para alguns sintomas que possam ocorrer e que possam dar sinais de uma gravides ectópica. Dores abdominais, perdas de sangue vaginal (escuro e aguado), cãibras na pélvis 8ou somente num dos lados) e massa palpável nas trompas ou ovários, que causa dor ao toque.
Na eventualidade de se dar a rutura da trompa de Falópio, os sintomas agravam-se. Tonturas, vertigens e quebras de tensão, dores agudas na zona da pélvis, abdómen e até nos ombros e pescoço.

Uma gravidez ectópica pode causar a morte pelo que uma gestação vigiada é fundamental.

Na eventualidade de em qualquer altura sentir os sintomas acima descritos, dirija-se às urgências da unidade hospitalar da sua zona.

Estima-se que uma nova gravidez ectópica possa voltar a acontecer quando se passou por uma primeira. Cerca de 20% das mulheres que já fizeram uma ectópica, voltam a sofrer as mesmas complicações, mas ao manter-se vigiada (apesar de não haver prevenção) e com os devidos cuidados, a taxa de sucesso é bastante alta.

Se quiser voltar a engravidar, espere alguns meses e fale com o seu médico. Ele será a pessoa indicada para o aconselhar da melhor forma e acompanhá-la em todo o processo.


Carla Horta

Título: O que é a Gravidez Ectópica?

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

678 

Comentários - O que é a Gravidez Ectópica?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios