Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Restaurantes > Vantagens de comer em restaurantes

Vantagens de comer em restaurantes

Categoria: Restaurantes
Visitas: 40
Comentários: 9
Vantagens de comer em restaurantes

A agitação do dia-a-dia das pessoas que trabalham é de tal modo agreste, que muitas vezes não se podem deslocar a casa para fazer as refeições.

Em face disso, torna-se necessário comer no restaurante mais próximo do emprego, para evitar tempo e dinheiro.

Apesar da crise, as vantagens em comer no restaurante ainda são muitas, pois para além do trabalho gasto a preparar as refeições, gasta-se gaz, luz e combustível nas compras. Nem toda a gente tem um supermercado próximo da sua residência, tendo que se deslocar ás vezes bastantes kilómetros de carro.

Tudo isto resulta em gastos, que muitas vezes não compensam a energia e o trabalho gastos na sua confeção.

Com efeito, para qualquer ementa é necessário comprar muitos ingredientes, tal como a carne ou peixe e seus acompanhantes, bebidas etc.

Se as contas forem somadas, talvez fique bem mais caro do que ir ao restaurante próximo, que já faz pratos económicos, sopas variadas e combinados especiais. O que importa é ter atenção à higiene do restaurante e frescura dos alimentos. Se estes forem frescos não há qualquer inconveniente em comer as várias ementas para o dia.

Acrescidos aos gastos dos alimentos estão aind os imprescindíveis à lavagem da loiça e roupa que se suja diáriamente.

Atualmente a moda da marmita está muito na moda,contudo as despesas não devem ser inferiores se tivermos em conta todos os gastos inerentes à refeição e outros. A vantagem é que se escolhem os legumes, mas por vezes estes já nem vêm tão frescos assim dos supermercados.

Apesar da crise que toda a gente fala alguns restaurantes ainda continuam cheios, em especial na hora do almoço, com inúmeros clientes de todas as idades.

Nos centros comerciais, onde predomina o fast-food, há inúmeros menus, desde sopa, saladas variadas, sandes completas e sobremesas, que se ajustam ao preço e necessidades de quem trabalha ou estuda.

há ainda espaços, com macdonalds ou comida chinesa, indiana ou hamburgueres que continuam cheios de gente e pode dizer-se que são bastante atrativos, até mesmo no preço.
Cabe a cada um escolher a ementa que mais se ajuste ao seu rendimento, ou proximidade do emprego ou escola, afim de evitar gastos desnecessários.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Vantagens de comer em restaurantes

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 40

767 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 9 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    14-09-2014 às 18:57:45

    Também penso ser mais vantajoso quando o emprego fica distante de onde mora por conta do trânsito, tempo perdido e gasolina. O restaurante nos poupa bastante, tanto em questão de comodidade como tempo. Uma ótima maneira de comer bem e com companhia.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    19-05-2014 às 03:18:56

    É muito bom comer em restaurantes, pois não dá trabalho para nada! É só chegar, escolher, comer e pagar! Mas, como tudo,isso tem um custo financeiro e, às vezes, torna-se bem alto.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    14-09-2012 às 18:06:55

    Frequentar restaurantes é um hábito que julgo estar-se a tornar cada vez mais esporádico para a maioria dos cidadãos portugueses, que necessitam, para navegar nas águas desta austeridade, de cortar despesas. Sempre considerei que se come melhor em casa que em muitos restaurantes. No entanto, quebrar a rotina é desejável, para além de que o comércio da restauração necessita de estímulos, de consumo, pelo que é aconselhável que, ainda que esporadicamente, se frequentem estes estabelecimentos.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoTeresa Maria Batista Gil

    27-07-2012 às 19:31:12

    Apesar da crise, ainda vejo algumas vantgens em comer em restaurantes. Não em todos, claro, mas num que faça preços especiais para estudantes e trabalhadores. Normalmente os que estão próximo de estabelecimentos de ensino fazem ementas especiais.Se tivermos em conta todas as despesas feitas nas compras necessárias para uma refeição, talvez a diferença não seja muita, ou até menor. Os ingredientes, acrescidos dos gastos de luz e gás tornam as refeições dispendiosas.Há muita gente que prefere ir ao restaurante porque poupam muito no combustível, no gás e energia elétrica.Além disso poupam as energias já gastas no trabalho diário. É ainda um pretexto para conviver e descansar.Quem não gosta de ir de vez em quando ao restaurante próximo comer uma refeição diferente ou mais elaborada?. Ou fazer um dia especial, para descansar da fadiga da preparação das refeições?. A escolha de um bom restaurante deve recaír na higiene do mesmo, local e tipo de ementas que disponibiliza. Desse modo é possível fazer uma boa alimentação, saudável e económica.O fast food é hoje, muito procurado em especial por estudantes, trabalhadores ou turistas. É considerado bastante prático, mais rápido e de boa qualidade, dependendo da marca das pizzas, hamburgueres ou outros ementas. Nem sempre os ingredientes que se fazem em casa são os melhores. Isto porque, podem ser comprados pouco frescos, já passados ou mesmo fora do prazo. Convêm estar atento ás datas de validade, frescura e conservação.A comida dos restaurantes pode ser vitaminada e fresca se o mesmo respeitar as normas de higiene e conservação dos alimentos. Estes são normalmente comprados no próprio dia, tal como preparados.Comer num restaurante á beira-mar é muito frequente, na época do verão. E, nao significa que a alimentação seja menos vitaminada ou fresca. Basta olhar para as elaboradas saladas, típicas das esplanadas dos restaurantes,no verão.Quem come sempre em casa não está livre de apanhar um problema gastro intestinal, diarreia ou vírus. Ou ainda ingerir alimentos pouco saudáveis ou contaminados. Os riscos são os mesmos.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoTeresa Maria Gil

    19-07-2012 às 12:50:55

    Atualmente, há muita gente que opta por almoçar nos restaurantes, devido à falta de tempo que dispôem para comer e à distância em kilómetros que tem para percorrer para ir a casa. Nem toda a gente tem o privilégio de morar perto do emprego ou de ter o automóvel à porta do mesmo.
    Almoçar num restaurante perto do emprego ou de casa é uma regalia para os dias de hoje. Com o aumento de stress e correria do dia-a-dia, se não houvesse essa vantagem, era bastante complicado. Além disso, a maior parte dos restaurantes serve ementas próprias para os clientes habituais, com preços mais acessíveis, as chamadas refeições económicas.
    Tanto os restaurantes próximos de escolas, centros de emprego ou outros, como o Macdonalds ou pizarias, estão quase sempre repletos de gente , de todas as idades e condição social. O motivo é que tanto para os estudantes como para os que trabalham, as vantagens em comer bem e rápidamente, são muitas.
    O fast food é hoje, muito apreciado por gente jovem, que estuda nas escolas ou universidades, por ser mais económico e permitir conviver com colegas e amigos.
    Os restaurantes e pizarias estão quase sempre próximos dos principais centros, a fim de atrairem e facilitarem a vida dos que frequentam diáriamente os mesmos. Apesar de algumas críticas continuam a estar sempre cheios, em especial com clientes jovens, pares ou grupos de trabalhadores.
    Como o tempo, hoje é dinheiro, há que pensar em todas as vantagens, para perder pouco tempo em transportes, cozinhados ou evitar pagar a quem confecione a comida em casa.
    Depois de umas horas de trabalho sabe bem estar no restaurante mais próximo para saborear uma refeição, mesmo em pouco tempo. Isto faz parte de um ritual diário, em que se come á mesma hora, com as mesmas pessoas e quase sempre no mesmo sítio.
    E, se eles continuam com gente é porque são apreciados e bem sucedidos.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoTeresa Maria Gil

    12-07-2012 às 11:44:51

    Uma das maiores vantagens de comer nos restaurantes, é poupar tempo e às vezes dinheiro. Se tivermos em conta os gastos com gasolina, gaz e eletricidade, as refeições ficam mais caras, se forem confecionadas em casa. Além disso gasta-se muito tempo a fazer as compras para adquirir todos os ingredientes necessários para o seu preparo. Depois há ainda o problema da loiça, limpeza de fogão etc.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoInes

    05-07-2012 às 11:44:49

    Comer nos restaurantes é apenas para quem tem dinheiro, pois se não tivesse não estaria falando nisso..

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoEduarda

    05-07-2012 às 11:43:49

    Eu prefiro comer em restaurantes todos os dias, é mais rápido, fica logo ao lado do trabalho e assim não tenho que preparar nada em casa..
    Dá mais tempo para mim.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJoão Carlos

    05-07-2012 às 11:42:46

    eu ainda acho que ir ao restaurante fica mais caro.
    veja o seguinte, se comprar as compras para o mês e comprar tudo o que necessita para esse mês.
    Se for organizada de maneira a preparar a refeição no dia anterior, pois existem varias refeições que pode comer frias, por isso se a preparar com antecedência para o dia seguinte, quando acorda e só deixar pronto para comer quando chegar a caso ou até mesmo levar para o trabalho. Portanto se uma pessoa for organizada consegue sem duvida gastar muito menos comendo em casa que num restaurante.

    ¬ Responder

Comentários - Vantagens de comer em restaurantes

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Ex-Machina e a máxima: cuidado ao mexer com os robôs.

Ler próximo texto...

Tema: DVD Filmes
Ex-Machina e a máxima: cuidado ao mexer com os robôs.\"Rua
Este texto irá falar sobre o filme Ex_Machina, nele podem e vão ocorrer Spoillers, então se ainda não viram o filme, vejam e voltem depois para lê-lo.

Impressões iniciais:

Ponto para o filme. Já que pela sinopse baixei a expectativa ao imaginar que era apenas mais um filme de robôs com complexo de Pinóquio, mas evidentemente que é muito mais que isso.

Desde as primeiras cenas é possível perceber que o filme tem algo de especial, pois não vemos uma cena de abertura com nenhuma perseguição, explosão ou ação sem propósito, típica em filmes hollywoodianos.
Mais um ponto, pois no geral o filme prende mais nos diálogos cerebrais do que na história em si, e isso é impressionante para o primeiro filme, como diretor, de Alex Garland (também roteirista do filme). O filme se mostrou eficiente em criar um ambiente de suspense, em um enredo, aparentemente sem vilões ou perigos, que prende o espectador.

Entrando um pouco no enredo, não é difícil imaginar que tem alguma coisa errada com Nathan Bateman (Oscar Isaac), que é o criador do android Ava (Alicia Vikander), pois ele vive isolado, está trabalhando num projeto de Inteligência Artificial secreto e quando o personagem orelha, Caleb Smith (Domhnall Gleeson), é introduzido no seu ambiente, o espectador fica esperando que em algum momento ele (Nathan) se mostrará como vilão. No entanto isso ocorre de uma forma bastante interessante no filme, logo chegaremos nela.

Falando um pouco da estética do filme, ponto para ele de novo, pois evita a grande cidade (comum nos filmes de FC) como foco e se concentra mais na casa de Nathan, que fica nas montanhas cercadas de florestas e bastante isolado. Logo de cara já é possível perceber que a estética foi pensada para ser lembrada, e não apenas um detalhe no filme. A pesar do ambiente ser isolado era preciso demonstras que os personagens estão em um mundo modernizado, por isso o cineasta opta por ousar na arquitetura da casa de Nathan.

A casa é nesses moldes novos onde a construção se mistura com o ambiente envolta. Usando artifícios como espelhos, muitas paredes de vidro, estruturas de madeira e rochas, dando a impressão de camuflagem para a mesma, coisa que os ambientalistas julgam favorável à natureza. Por dentro se pode ver de forma realista como podem ser as smart-house, não tenho certeza se o termo existe, mas cabe nesse exemplo. As paredes internas são cobertas com fibra ótica e trocam de cor, um efeito que além de estético ajuda a criar climas de suspense, pois há momentos onde ocorrem quedas de energia, então fica tudo vermelho e trancado.

O papel de Caleb á ajudar Nathan a testar a IA de AVA, mas com o desenrolar da história Nathan revela que o verdadeiro teste está em saber se Ava é capaz de “usar”, ou “se aproveitar” de Caleb, que se demonstra ser uma pessoa boa.

Caleb é o típico nerd introvertido, programador, sem amigos, sem família e sem namorada. Nathan também representa a evolução do nerd. O nerd nos dias de hoje. Por fora o cara é careca, barbudão com uns traços orientais (traços indianos, pois a Índia também fica no Oriente), bebê bastante e ao mesmo tempo malha e mantém uma dieta saudável pra compensar. E por dentro é um gênio da programação que criou, o google, o BlueBook, que é um sistema de busca muito eficiente.

Destaque para um diálogo sobre o BlueBook, onde Nathan fala para Caleb:
“Sabe, meus concorrentes estavam tão obcecados em sugar e ganhar dinheiro por meio de compras e mídia social. Achavam que ferramenta de pesquisa mapeava O QUE as pessoas pensavam. Mas na verdade eles eram um mapa de COMO as pessoas pensavam”.

Impulso. Resposta. Fluido. Imperfeição. Padronização. Caótico.

A questão filosófica vai além disso esbarrando no conceito de “vontade de potência”, de Nietzche, mas sobre isso não irei falar aqui, pois já há textos muito bons por aí.

Tem outra coisa que o filme me lembrou, que eu não sei se é referência ou se foi ocasional, mas o local onde Ava está presa e a forma como ela fica deitada num divã, e questiona se Caleb a observa por detrás das câmeras, lembra o filme “A pele que habito” de Almodóvar, um outro filme excelente que algum dia falarei por aqui.

Talvez seja uma versão “O endoesqueleto de metal e silicone que habito”, ou “O cérebro positrônico azul que habito”, mesmo assim não podia deixar de citar a cena por que é muito interessante.

Pesquisar mais textos:

Jhon Erik Voese

Título:Ex-Machina e a máxima: cuidado ao mexer com os robôs.

Autor:Jhon Erik Voese(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Suassuna 11-09-2015 às 02:03:47

    Gostei do texto, irei conferir o filme.

    ¬ Responder
  • Jhon Erik VoeseJhon Erik Voese

    15-09-2015 às 15:51:02

    Que bom, obrigado! Espero que goste do filme também!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios