Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Restaurantes > Os seis restaurantes mais caros do mundo.

Os seis restaurantes mais caros do mundo.

Categoria: Restaurantes
Visitas: 10
Comentários: 2
Os seis restaurantes mais caros do mundo.

Comer bem nem sempre é apenas o que se deseja, há momentos na vida em que se quer fazer algo diferente, comer de uma meneira especial. Quando se faz essa programação, pode ser para uma realização, como a de comer em um lugar destinado para poucos afortunados, de impressionar alguém, de presentear, como nos casos de uma viagem romântica, uma reunião de negócios, comemoração de uma conquista, ou simplesmente satisfação pessoal. Por esses e tantos outros motivos, é que os restaurantes mais caros do mundo, sempre terão clientes e grande procura.

Para serem considerados os restaurantes mais caros do mundo, ou melhor, do planeta, não é como entrar em uma lista de disputa e concorrer, é preciso manter um alto padrão de qualidade e um nível de frequência invejável, mesmo servindo pratos com os mais altos valores do ramo. Esses estabelecimentos, são consagrados por primarem pela qualidade desde a compra até a mesa, a escolha pelo melhor, seja peixe, carne, vinhos, queijos são um dos diferenciais, esses restaurantes consomem, após longa pesquisa, o que há de melhor em alimentos e as melhores e mais caras safras do ano. A escolha também dos chefs é outro ponto, e por que não dizer; o ponto fundamental, tanto que dentre os eleitos como sendo um dos mais caros, está um em que o chef é o próprio dono e assina com o nome. O ambiente também é considerado, geralmente não são restaurantes para um grande movimento por dia, os lugares são destinados para cerca de trinta e três à sessenta pessoas.

Passemos à relação dos restaurantes que são considerados os mais caros do mundo por colocação, são eles:

Primeiro: Aragawa- ele serve bife de carne Kobe, que é a mais cara do planeta, que é o prato especial. Local: Japão em Tóquio.

Segundo: Alain Ducasse – localizado em Paris, França, no Plazza Athénée.

Terceiro: Gordon Ramsay – local: em Londres, no Reino Unido.

Quarto: Acquarello- local: Alemanha- Munique, este restaurente serve pratos típicos da Itália.

Quinto: Alberto Ciarla- é um restaurante romano com especialidade em peixes.

Sexto: Sushi Kaji- localizado no Canadá, sua especialidade é peixe.

Para que se possa desfrutar de um desses restaurantes, é necessário se inscrever em uma lista de reserva, na qual tem várias pessoas aguardando, pois a fila é longa, pelo tempo mínimo de dois meses com um pouco de sorte.

Muitos devem se perguntar; para que esperar tanto tempo para jantar em restaurante, se tem valores tão elevados, ou mesmo exorbitantes?

A resposta seria muito relativa, afinal, a questão não de apenas jantar em um bom restaurante, sabemos que muitos são ótimos, a questão é o prazer do requinte de se estar dentre os lugares mais caros do mundo.


Sílvia Baptista

Título: Os seis restaurantes mais caros do mundo.

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 10

707 

Imagem por: avlxyz

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Vicente SilvaVicente

    15-09-2014 às 22:19:19

    Que legal! Adorei saber destes seis restaurantes mais caros do mundo. Muito bom e deve ser deliciosa a comida e também o ambiente.

    ¬ Responder
  • aparecidaaparecida

    24-10-2011 às 21:43:27

    eu concordo com esse site

    ¬ Responder

Comentários - Os seis restaurantes mais caros do mundo.

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: avlxyz

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios