Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Restaurantes > Restaurantes de fast-food

Restaurantes de fast-food

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Restaurantes
Comentários: 5
Restaurantes de fast-food

Os restaurantes de fast-food, como o próprio nome indica são restaurantes de comida rápida.

Este conceito tem vindo a crescer continuamente nos últimos anos, e o seu sucesso deve-se também em parte à forma como as pessoas vivem o seu dia a dia atualmente – o stress, a falta de tempo, a pressão do trabalho fizeram com que as pessoas passassem a fazer todas as tarefas do dia a dia em “modo de sprint”, e isso também incluiu as refeições. Os restaurantes de fast-food aproveitaram esta onda e as pessoas aderiram e continuam cada vez mais a fazer as suas refeições nesses locais, principalmente as que vivem e trabalham nas grande metrópoles.

O facto de os restaurantes de fast-food também terem uma forte implementação em centros comerciais foi outro fator decisivo para o sucesso que hoje têm. Tanto as pessoas que trabalham nos centros comerciais como as que os visitam têm um sítio para comer “ali mesmo à mão”. Além disso, existem também casos de famílias em que a ida a um centro comercial é sempre um bom pretexto para uma paragem nos fast-food.

Apesar de atualmente as pessoas estarem melhor informadas sobre os malefícios que esse tipo de comidas rápidas e hiper-calóricas trazem à sua saúde, a verdade é que a faturação e o negócio dos restaurantes de fast-food continuam a crescer, ao passo que os restaurantes tradicionais têm vindo a sofrer quebras.

Principalmente entre os mais jovens, tornou-se moda ir aos fast-food. Festas de aniversário, jantares de fim de semana, entre outros – deixaram de ser feitos em restaurantes tradicionais e passaram para os fast-food. É “cool” ir aos restaurantes fast-food.

Como todas as modas a tendência é que passe, e lá virá o dia em que bom será ir a um belo de um restaurante com comida tradicional.

Por outro lado, já existem muitas pessoas que boicotam este tipo de estabelecimentos, tentando alertar para os malefícios que a chamada “comida de plástico” traz para a saúde e recusando-se também contribuir para o enriquecimento das grandes multinacionais que dominam o setor dos fast-food.


Carlos Vieira

Título: Restaurantes de fast-food

Autor: Carlos Vieira (todos os textos)

Visitas: 0

670 

Imagem por: Ashycat

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    14-09-2014 às 19:04:43

    Não curto muito, mas naquelas horas de aperto sempre é bom recorrer a esses tipos de restaurantes de fast-food. Mas, apenas de vez em quando.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    19-05-2014 às 03:23:05

    Os fast-food tem sido bastante abordado em questão da má saúde das pessoas. Apesar da rapidez que eles proporcionam, as pessoas tem ficado mais sedentárias, com uma baixa qualidade e propensas a terem muitas doenças.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • aline

    25-01-2013 às 13:17:37

    qual e um bom nome para abri uma empresa de fast dood

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    17-09-2012 às 17:00:41

    faz mal, pessimamente mal, mas é o refúgio da pressa de comer, e é muito bom.

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    14-09-2012 às 18:01:49

    O fast-food é, como refere no seu artigo, um tipo de “comida” especialmente consumida pelos jovens. Assim sendo, tal como todos a maioria da população jovem também eu consumi muito fast-food. Não diariamente, mas sempre que fazia refeições fora de casa fazia-os em restaurantes deste género. Mantive-me magra porque não tenho propensão para engordar, mas ainda assim reconheci os malefícios futuros que esse tipo de alimentação inevitavelmente me traria, e alterei radicalmente a minha dieta.

    ¬ Responder

Comentários - Restaurantes de fast-food

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: Ashycat

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios