Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > DVD Filmes > O Exterminador do Futuro

O Exterminador do Futuro

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: DVD Filmes
Comentários: 1
O Exterminador do Futuro

O Exterminador do Futuro ( The Terminator) é um filme de 1984 estrelado por Arnold Schwarzenegger e dirigido por James Cameron .

Fez muito sucesso e deu origem a várias sequências, e virou também aventura de vídeo game.

O filme prende a atenção do início ao fim e conta a história de um ciborgue ( Arnold Schwarzenegger) que vem do futuro especificamente do ano de 2029 e vai parar em pleno ano de 1984 com a missão de impedir o nascimento de John Connor que será o líder dos sobreviventes da raça humana na luta contra as máquinas após o mundo ter sido devastado por uma guerra nuclear.

O alvo do ciborgue é Sarah Connor ( Linda Hamilton) futura mãe de John Connor e que leva uma vida tranquila em sua cidade trabalhando em uma lanchonete como garçonete.

Para proteger Sarah, é enviado do futuro o tenente Kyle Reese ( Michael Biehn) que passa a perseguir Sarah com o objetivo de protegê-la.




Assustada, Sarah que não sabe de nada , passa a fugir de Kyle e entra em uma danceteria para escapar dele. Porém Kyle sabe que o exterminador está atrás dela também e ele segue Sarah na danceteria para tentar evitar que o ciborgue a mate, nesse momento o exterminador também entra na danceteria e passa a procurar Sarah, até que consegue achar ela sentada em uma mesa, ele se dirige a ela e quando se prepara para atirar nela, Kyle aparece e atira várias vezes contra o ciborgue que cai mas logo se levanta e passa a perseguir o casal freneticamente pelas ruas da cidade.

A partir daí o filme é um jogo de gato e rato, com o exterminador perseguindo incansavelmente o casal.

O filme lançou ao estrelato o ator Arnold Schwarzenegger que caiu como uma luva no papel do robô e a partir daí passou a ser um dos atores mais bem pagos de Hollywood e depois disso estrelou dezenas de filmes de sucesso e o sucesso da película colocou o diretor James Cameron como um dos mais promissores diretores da indústria do cinema,fato que viria a se confirmar mais tarde com os mega sucessos de Terminator 2, Titanic,e Avatar.

O Exterminador do Futuro tem várias cenas clássicas o que faz com que esse filme seja cultuado até hoje pelos fãs:

A cena do início do filme quando o ciborgue chega no ano de 1984 é clássica e ao memso tempo bastante violenta, com o ciborgue arrancando o coração de um dos rapazes a quem ele pediu as roupas para se vestir e o rapaz se recusara.

Outra cena clássica é quando o ciborgue é impedido de entrar em uma delegacia de polícia e o policial de plantão ouve a célebre frase disparada pelo extermiinador: "I will be back ( eu voltarei) ".

E a cena em que o ciborgue entra em uma casa a procura de Sarah Connor onde está um casal de namorados e ele acaba matando os dois impiedosamente.

Tenso, empolgante, chocante, são esses adjetivos que melhor descrevem o filme O Exterminador do Futuro.


Nilson Empreendedor

Título: O Exterminador do Futuro

Autor: Nilson Empreendedor (todos os textos)

Visitas: 0

617 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    12-09-2012 às 17:55:59

    O Exterminador do Futuro (O Exterminador Implacável na tradução de Portugal) foi o filme que lançou Arnold Schwarzenegger para as luzes da ribalta, juntamente com a agora icónica frase «I’ll be back». Confesso que, durante muito tempo, o preconceito levou a melhor e afastei-me terminantemente deste filme porque pensava que nada de bom podia vir de um filme com Arnold Schwarzenegger. Enganei-me. Continuo a não apreciar o trabalho do ator, mas é um bom filme.

    ¬ Responder

Comentários - O Exterminador do Futuro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios