Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > DVD Filmes > O Ditador

O Ditador

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: DVD Filmes
Comentários: 1
O Ditador

Ele já apareceu como um rei do rap branco, repórter , um modelo gay exótico na Áustria, aparentemente não tinha faltado nada mais para Sacha Baron Cohen atuar. Imagine um comandante do Oriente Médio que não suporta o sistema democrata e pensará em fazer qualquer coisa para assegurar que ela nunca entre no pais que ele governa e que castiga com muito amor? Sem sal , ofende, estupidamente preconceituoso e muito confuso! E essa fórmula mágica que o filme evolui .Em O Ditador, Sacha faz um papel de um comandante Geral Aladeen, o soberano do país africano” República da Wadiya”. Ele está criando e testando novas armas de poder nuclear e não deixa nenhum americano entrar no pais.

A ONU fala em intervenção militar, a não ser que Aladeen vá para os Estados Unidos e se assista a Reunião Geral na sede da ONU em Nova York. Logo depois que pisa nos Estados Unidos, Aladeen é raptado e tem sua segurança física questionada por tortura. Como isso termina não fazendo efeito no ditador, o sequestrador (Reilly, Boogie Nights) depila a sua gigante barba. Aladeen termina fugindo, porém ninguém o identifica com o rosto liso e todos acham que ele não passa de um maluco qualquer. É tudo se origina de uma complô organizado pelo tio dele Tamir (Kingsley, de Gandhi), que deseja ficar no lugar do sobrinho para poder levar a democracia a Waidiya e também vender todo o petróleo do pais.

O Ditador é um a produção extremamente hilária, salvo algumas anedotas que são um tanto longas e chatas. Cohen é um ator fabuloso que sabe muito bem como criar um personagem a partir do nada e deixa-lo muito engraçado. Ele mostra Aladeen como um trouxa, preconceituoso, viciado em sexo e absolutamente uma má companhia.

Como era de se esperar, há diversas situações que lembram Osama bin Laden. É um filme completamente irônico,vivo,inteligente mas também pode ser que muitas pessoas se ofendam com a visão de Oriente Médio que é passada no filme.O diretor do filme na verdade,não deseja mostrar outro Oriente Médio diferente daquele que estamos acostumados a ver nos jornais ou até mesmo aquele Oriente Médio da nossa imaginação.

Gabriela Torres

Título: O Ditador

Autor: Gabriela Torres (todos os textos)

Visitas: 0

603 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    13-09-2012 às 11:48:02

    o Ditador é daqueles filmes que não vemos só para entreter e rir com Ali G. não tem qualquer lição de vida intrínseca no filme, pelo contrário, pois no final ele continua a fazer as mesmas coisas que fazia ao início (mandar matar as pessoas e obrigar as restantes a um governo ditatorial). a mulher por quem se apaixona ajuda ao elenco para criar cenas engraçadas. Aladeen é uma personagem a não esquecer, tão singular.

    ¬ Responder

Comentários - O Ditador

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios