Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Viajar, um hábito cultural

Viajar, um hábito cultural

Categoria: Viagens
Comentários: 2
Viajar, um hábito cultural

Viajar é um hábito que vem de muito longe. Começou com os povos nómadas, só que aqui era uma forma de procurar melhores condições de vida.

Hoje em dia é um hábito que está enraizado nos povos, como sendo uma maneira de visitar uma cultura diferente e ao mesmo tempo para ocupar os tempos de lazer.

A globalização veio facilitar estas viagens, uma vez que há certas identificações entre povos, o que facilita a comunicação. Só que não se viaja apenas por entretenimento, há quem o faça à procura de uma vida melhor ou mesmo as deslocações em prol do trabalho.

O avião veio facilitar estas deslocações e a constante procura fez com que os preços baixassem, ficando cada vez mais acessível conhecer outras realidades.

Viajar é uma das melhores coisas que existem, pois permite alargar os horizontes e contactar com outros costumes.

Além disso, não deixa de ser interessante perceber que não somos todos iguais e que cada sociedade define uma identidade própria.Só que até as viagens são uma forma de afirmação social, porque há locais que não são acessíveis monetariamente por todos. Mas quer para o estrangeiro, como no próprio país, viajar é cada vez um hábito mais enraizado nas culturas.


Rua Direita

Título: Viajar, um hábito cultural

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

618 

Imagem por: Attempts at Photography

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    14-06-2014 às 05:35:59

    Viajamos por amor, viajamos para conhecer hábitos e costumes dos outros povos,viajamos para nos engrandecer, viajamos para conhecer a cultura...viajamos pelo prazer que ele nos proporciona!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAdriana dos Santos da Silva

    12-09-2012 às 19:54:47

    Que hábito cultural maravilhoso. Graças a Revolução Industrial, o turismo dispencou com as viagens constantes. O direito dos trabalhadores em se ter férias adquiridas oportunizou-os a possibilidade de viajarem, os deu liberdade que em outro momento não havia. Os aviões foram disponibilizados não mais para guerras e sim para períodos de muito lazer. Pode perceber que o aumento em passagens aéreas aumentou enormemente, a facilidade em adquirir a viagem de seus sonhos está mais acessível.

    ¬ Responder

Comentários - Viajar, um hábito cultural

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios