Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > A meditação como uma fonte de cura

A meditação como uma fonte de cura

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Desporto
Comentários: 1
A meditação como uma fonte de cura

A meditação é uma fonte de cura das emoções e das perturbações do quotidiano?

Quando praticada com regularidade, ela traz inúmeros benefícios e pode inclusive transformar a vida.

Com o proliferar das muitas terapias alternativas ao convencionismo da medicina, está ao nosso alcance, escolher o tratamento ou prevenção que se aplica ao nosso caso. Hoje em dia existem muitos cursos e consultas para ensinar as técnicas adequadas de respiração, postura, vestuário e local que se ajusta a esta terapia.

Se precisamos de nos encontrar a nós próprios ou de nos conhece, nada melhor que meditar ou simplesmente aquietar a mente. Os resultados podem não ser imediatos mas trazem sempre os seus benefícios com a persistência.

Por exemplo para a depressão ela pode ser o seu antídoto, dado que acalma e relaxa. Normalmente é possível substituir os medicamentos, se ela for praticada com disciplina. Basta duas ou três vezes por semana para surtir efeitos. Permite um autoconhecimento e o descobrir da raiz dos nossos problemas ou fracassos. É considerada uma ferramenta necessária para treinar a mente e as emoções. É possível modificar certos padrões de vida, hábitos nocivos e aumenta a intuição.

Os seus efeitos positivos são consideráveis e visíveis. Torna as pessoas mais serenas com os problemas diários.

Inclusivamente, a meditação pode reduzir o metabolismo dado que baixa a frequência dos batimentos cardíacos, da respiração, reduz o consumo de oxigénio pelas células, a adrenalina e permite um aumento de tranquilidade. O stress e ansiedade são indubitavelmente reduzidos. Ajuda em muito certas doenças, especialmente, a insónia, obsessões, doenças compulsivas, cardíacas e outras de foro nevoso.

É ainda recomendada para controlar as emoções, desequilíbrios orgânicos e psicológicos e aumento das defesas.

O seu maior segredo é silenciar a mente a fim de descobrir aquilo que realmente nos incomoda. Ao descobrirmos a causa das preocupações, elas são mais fáceis de resolver. Por isso se considera de auto conhecimento e transformadora.

O importante para ela produzir estes efeitos é aprender a meditar corretamente. Assim, deve procurar-se a orientação de um mestre ou de cursos auxiliares. Estes ensinam as técnicas de respiração, concentração e atenção que ela exige para um correto funcionamento.

Se realmente queremos fazer da meditação uma terapias de cura, devemos procurar um grupo persistente, para não corrermos o risco de abandonar ou cair na preguiça. É importante aliarmos à meditação, uma alimentação adequada, livre de muita gorduras e o mais leve possível.

Se estes requisitos forem cumpridos, esta prática pode contribuir para o bem estar físico e emocional que necessitamos para um verdadeiro equilíbrio da mente e do corpo.
Devemos usufruir desta dádiva que pode inclusive sr uma fonte de sabedoria.


Teresa Maria Batista Gil

Título: A meditação como uma fonte de cura

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

665 

Imagem por: vaticanus

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    30-06-2014 às 22:30:47

    Creio que a meditação é bem relaxante, dá-nos tranquilidade e gera uma sensação maravilhos. Vale a pena!

    ¬ Responder

Comentários - A meditação como uma fonte de cura

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Imagem por: vaticanus

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios