Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Decoração > Aprenda a decorar com livros

Aprenda a decorar com livros

Categoria: Decoração
Comentários: 2

O livro, objecto considerado por muitos como pessoal e intransmissível, encerra mil e uma funcionalidades e razões de ser, desde o óbvio objecto cultural, passando pelo objecto de desejo, de ostentação, até ao simples motivo decorativo – os mais puristas ficarão talvez chocados, mas, sim, os livros também podem servir para decorar uma casa. E, de qualquer maneira o possuidor de uma boa biblioteca é-o, possivelmente, por todas as razões atrás apontadas: é alguém que gosta de ler, mas que, simultaneamente, gosta de os exibir – nem que seja para criar a impressão de um certo «status» social – e que aprecia também os interessantes efeitos decorativos provocados pela disposição/cromatismo dos seus livros.

Assim, pode dispô-los numa estante – que não tem de ser em mogno, uma de contraplacado folheado serve – na horizontal, uns por cima dos outros, formando pequenos grupos; ou pode alternar a disposição horizontal com a vertical, intercalando os espaços vazios com pequenos objectos decorativos – evite preencher demasiado a estante, pois tal fará com que todos os olhares incidam sobre ela e não sobre os livros; pode, também, experimentar arrumá-los por cores, criando um interessante e verdadeiramente artístico quadro de cores e brilhos. Escolha as lombadas mais vistosas e alterne-as com as menos sugestivas: o efeito será deslumbrante e verdadeiramente atractivo, fomentando a leitura por parte das visitas. Se, por outro lado, possui escadas de madeira em casa que não costuma utilizar – as que dão acesso ao sótão, por exemplo – implemente uma biblioteca na escadaria! Tenha apenas cuidado para não as encher demasiado, pois pode necessitar de se deslocar através das mesmas.

Na cozinha, despeje os armários, que contêm todos os «tesouros das cozinheiras» e «pantagruéis» afins e coloque-os em cima de um banquinho, a um canto. O efeito resulta muito bonito! Pode também, na sua sala, empilhar alguns livros (resistentes e grossos) e colocar uma placa de vidro ou madeira e obter, assim, uma mesa de centro (não coloque livros por cima, claro, o efeito seria excessivo e desvirtuoso). Pode também colocá-los na casa-de-banho, dentro de um cesto de verga forrado a tecido e rendado – a tentação será grande, mas o wc ficará ocupado durante muito mais tempo! Pode, ainda, reabilitar uma lareira meramente decorativa e instalar lá dentro alguns livros, bem como no hall, em cima de uma mesinha – é um bom cartão-de-visita. Pode, finalmente, instalar uma prateleira por cima da porta do escritório e fazer da mesma o último reduto para aqueles livros que já não cabiam em lado nenhum – é uma solução engenhosa e que permite poupar muito espaço.

Reinvente os livros e dê uma nova vida à sua casa!

Isabel Rodrigues

Título: Aprenda a decorar com livros

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 0

639 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    26-04-2014 às 22:11:04

    Muito bem colocado essa decoração com livros. Existe até um navio(de verdade) que lá dentro é uma gigantesca biblioteca, aberto a visitas. E, porque não usar os livros para decoração? Muito bom, os livros possuem mil e uma funcionalidades.

    ¬ Responder
  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    17-09-2012 às 21:56:26

    para mim, os livros são muitos importantes e dou muito valor à sua preservação. é muito importante que se mantenham intactos. eu gosto de colocá-los em várias posições: diagonal, horizontal e vertical. misturo-os com os meus objectos fantásticos que trouxe de viagens. ou seguir a sua dica e vou distinguir só aqueles que tiverem melhor aspecto e que tenham uma lombarda mais apelativa. o texto está um pouco confuso, mas gostei de algumas dicas.

    ¬ Responder

Comentários - Aprenda a decorar com livros

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios