Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Como tratar o Cobrão

Como tratar o Cobrão

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 593
Comentários: 6
Como tratar o Cobrão

As doenças dermatológicas são muito frequentes em todas as idades e afetam crianças, adultos, mulheres e homens. Desde os simples eczemas, irritações, manchas na pele a bolhas ou borbulhas, tudo é possível de acontecer na pele do rosto ou do corpo. Deste modo convêm tomar-se as devidas precauções e certos cuidados de higiene no sentido de minorar os seus efeitos inestéticos.

Uma doença dermatológica que ainda hoje afeta muita gente é o popular cobrão, cujo nome lhe é atribuído por formar manchas avermelhadas em forma de cobra. Normalmente aparece num lado do corpo, sendo as lesões muito vermelhas e provocando coceira e ardor. Aparece normalmente por surtos com erupções na pele. Atribui-se esta doença a um vírus que é variante da varicela provocando dores e ardor.

Deste modo deve em primeiro lugar tomar-se um banho com água morna e aplicar produtos calmantes com aveia ou outros cereais. O uso de um emoliente suave é benéfico desde que não se esfregue a pele. Isto é fundamental porque de contrário ativa mais a vermelhidão e ardor. Os cremes devem aplicar-se sem friccionar. Por outro lado deve ainda tomar-se um antigripal, analgésico ou anti-histamínico para reduzir a inflamação e aliviar os sintomas e dores. As plantas calmantes como a camomila são também aconselhadas em infusões, chás ou mesmo no banho. Como pode dar febre convêm beber-se água e infusões calmantes para minorar o desconforto. Deve ainda dar especial atenção às roupas de cama, lençóis e toalhas que devem ser de tecidos de algodão para evitar a irritação. O mesmo se aplica em relação às roupas interiores que devem ser brancas e de algodão fresco.

Como esta dermatologia atinge mais as pessoas com mais de cinquenta anos e idosos é evidente que se deve á diminuição das defesas, sendo por isso de grande relevância aumentá-las tomando plantas para o efeito tais como aloé vera gel ou tónico e quinara.

Teresa Maria Batista Gil

Título: Como tratar o Cobrão

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 593

783 

Imagem por: stereogab

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 6 )    recentes

  • Manuel Simoes

    23-08-2015 às 12:49:41

    já li tanta coisa sobre o COBRÃO, que acabo por não tirar uma conclusão elucidativa, aparecerão-me umas manchas um pouco a cima do abdómen e um pouca a baixo do mamilo direito, fui ao medico e apenas me receitou alguns medicamentos, que ando a tomar, no entanto as minhas duvidas são se se trata mesmo de cobrão também conhecido por ZOSTER dizem que é preciso fazer umas rezas, já não sei o que pensar. Se alguém me puder dar algumas dicas agradeço.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãomaria elvira fernandes

    02-04-2014 às 16:05:26

    Tenho a minha mãe com 87 anos Há 3 meses com a Zona, já foi vista por 4 médicos e farta de tomar medicamentos nada lhe faz bem.

    ¬ Responder
  • Armando

    16-04-2013 às 19:04:39

    Eu estou com esse probelema a pomada utilisada é Zolvirax E TB TMOEI COMPRIMIDOS DA MESMA MARCA

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãojose

    28-03-2013 às 15:29:37

    Sintomas:

    “Borbulhaço”.

    Causa:
    Alergia ou infecção provocadas por um aranho ou qualquer insecto.
    A pessoa doente fica do lado de fora de uma porta, enquanto que a pessoa que cura fica por dentro.

    Esta tem na mão um objecto cortante – roçadoira ou machado – com o qual dá pancadas, fazendo golpes no chão e em cima, numa trave, de forma que fique a marca do golpe para “fazer secar” a doença.

    Dão-se três pancadas de cada vez, por três vezes, num total de nove. “Corta-se a cabeça no ar e o rabo no chão”.
    Diálogo entre o doente e pessoa que cura, enquanto esta vai dando as pancadas com o machado:
    - Como te chamas?
    - Fulano.
    - O que tens?
    - Um cobrão.

    Este diálogo realiza-se três vezes de cada vez e durante três dias seguidos. Se a doença não se curar, recorre-se ao seguinte remédio caseiro:

    Azeite puro, vinagre, três pontas de uma salsa verde, apanhada na ocasião. Juntam-se o azeite puro e o vinagre num copo, molha-se o ramo de salsa na mistura para untar o ferimento.

    Reza-se “Pai Nosso”, “Avé Maria, “Salvé Rainha”.

    (Reza concedida pela senhora com cerca de 55 anos, residente na Marmeleira, Mortágua)

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãojose

    28-03-2013 às 15:22:42

    ola mt boa noite , eu ja tive cobrao mas foi quando tha mais ou menos 6 anos e nao foi curado com medicamentos mas sim um homem da terra ke me curou com um cigarro e com as suas rezas. aconselho se nao passar vir a portugal e procurar alguem ke o faça pois e mt perigoso

    ¬ Responder
  • CONCEICAOCONCEICAO

    20-05-2012 às 21:40:05

    Ola boa tarde, resolvi escrever estas duas palavras porque sou uma imigrante no canada a uma semanaapareceu-me exactamente o que dizem ke o o(cobrao) desconhecia isso ja ando a antibiotico a varios dias os medicos aqui so me dizem ke é uma enfecao na pele ,,, Sera que nao ha um creme que possa comprar aqui o fazer qualquer coisa que isto melhore? obrigado.

    ¬ Responder

Comentários - Como tratar o Cobrão

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Imagem por: stereogab

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios