Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Doença de Alzheimer – proteja o cérebro

Doença de Alzheimer – proteja o cérebro

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 2
Doença de Alzheimer – proteja o cérebro

A terrível deterioração mental provocada por esta doença é, infelizmente, familiar a muitas pessoas. Ela chega silenciosamente provocando pequenos lapsos de memória e pode chegar a um estado em que a pessoa é incapaz de reconhecer os rostos das pessoas mais próximas de si. É, sem dúvida, um final de vida crudelíssimo.

No entanto, é possível, segundo alguns cientistas, evitar esta doença. Existem alguns procedimentos práticos descobertos recentemente que parecem reduzir o risco de padecer desta doença.

Se o órgão atacado é o cérebro, então é preciso protegê-lo. É necessário prevenir os acidentes vasculares de menor importância. Os acidentes vasculares cerebrais aumentam o risco de vir a sofrer de Alzheimer. Esta referência não compreende os acidentes vasculares mais graves que causam paralisias ou problemas de fala, mas sim aqueles mais silenciosos que podem acontecer sem que nos apercebamos. Evitar estes acidentes está ao nosso alcance.
Em primeiro lugar, consuma alimentos pobres em gordura e faça exercício físico com regularidade. A toma de aspirina infantil ajuda a manter a fluidez na circulação sanguínea. Antes de optar por tomá-la consulte o seu médico, isto porque a aspirina pode provocar a irritação do estômago ou mesmo agravar uma úlcera existente.

Mantenha a sua tensão arterial controlada. Controle também o seu peso, faça exercícios de aeróbica e esteja bem ciente da quantidade de medicação que toma para a tensão arterial alta.

Reduza o consumo de gorduras, pois alguns estudo relacionam-nas com casos de doença de Alzheimer. Opte por frango e peixe, especialmente os mais ricos em ómega-3, que protege as células nervosas do cérebro.

Não deixe que o ritmo e o ‘stress’ o afetem. Procure trazer a calma e a serenidade aos seus hábitos diários. Leia, medite, ore. São atividades que ajudam a relaxar e, ao mesmo tempo, exercitam o seu cérebro. Não deixe de aprender coisas novas. Seja curioso e estimule a sua mente. E… respire profundamente! O controlo da respiração e a sua prática correta melhora a sua capacidade de atenção e concentração. Ao mesmo tempo, oxigena o sangue e melhora a sua atividade cerebral. Aquando dos exercícios aeróbicos, faça-os lentamente e sem esforçar o seu corpo. Acompanhe a flexibilização do seu corpo com a respiração, em momentos de inspiração e expiração mais prolongados.


Rua Direita

Título: Doença de Alzheimer – proteja o cérebro

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 2

618 

Comentários - Doença de Alzheimer – proteja o cérebro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios