Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Constipações regulares? Acabe com elas!

Constipações regulares? Acabe com elas!

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 4
Constipações regulares? Acabe com elas!

A má notícia para todos nós é que um vírus da constipação é praticamente imparável. Se ele chegar até ao nariz ou aos ductos lacrimais que conduzem ao nariz não haverá muito a fazer. Isto porque o nosso nariz foi concebido para deter as bactérias, as poeiras e outros intrusos, capturando-os nas membranas mucosas para posterior eliminação. No entanto, a zona da garganta onde essa eliminação se inicia constitui uma receção calorosa ao vírus. Ele fixa-se na zona posterior da garganta infetando as células que desencadearão a reprodução dos vírus.
Quando o corpo entra em combate a estes vírus, desencadeia uma série de reações químicas para os exterminar. Esses químicos produzidos dão origem à parte mais desagradável que é o que normalmente chamamos de constipação.

Então, como evitar uma constipação? Primeiro, evite estar perto de pessoas recém-infetadas. Os primeiros três dias são os mais críticos para infetar outros.

Tenha um cuidado especial com as crianças infetadas, pois elas são ‘reservatórios’ do vírus pois o seu sistema imunitário é ainda muito imaturo para conseguir repelir o vírus facilmente. Os avós, que normalmente desenvolvem doenças coronárias e respiratórias devido ao envelhecimento, devem afastar-se alguns dias dos seus netos constipados. Sem querer, a simples constipação da criança pode agravar o estado de saúde do avô ou da avó.

O vírus chega até nós muitas vezes por contágio através das mãos. Quando alguém constipado leva a mão ao nariz ou aos olhos, o vírus fica nas mãos. Depois disso, tudo o que as mãos tocarem ficarão com o vírus. Qualquer ‘inocente’ que toque em algo infetado por alguém constipado, o mais certo é ficar também contaminado. Lave bem as mãos e tente não tocar nos seus olhos ou nariz.

Não tussa quando estiver perto de alguém. Embora a maior parte dos vírus se propague pelo tato, muitos deles propagam-se pelo ar, pela tosse ou pelo espirro. Para evitar contaminar os seus, sempre que tossir ou espirrar, use a mão para bloquear o efeito e depois lave as mãos imediatamente.

Cure uma constipação de verão com cloro porque a maior parte delas tem origem nas piscinas que não contêm a quantidade suficiente de cloro. Para evitar este problema, certifique-se que a piscina tem color suficiente nela antes de mergulhar. Caso frequente uma piscina pública pergunte quando é que a água foi analisada pela última vez.


Rua Direita

Título: Constipações regulares? Acabe com elas!

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 4

631 

Comentários - Constipações regulares? Acabe com elas!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios