Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Ensaio sobre a Cegueira - José Saramago

Ensaio sobre a Cegueira - José Saramago

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Visitas: 2
Comentários: 3
Ensaio sobre a Cegueira - José Saramago

A cegueira começou por abater um indivíduo no meio do caos do trânsito. Um outro indivíduo prontificou-se a levar o inesperado cego, roubando-lhe o carro.

Em casa, o cego e a sua mulher choraram desoladamente e decidem ir a um consultório médico, onde o médico analisou o cego e não arranjou qualquer explicação para aquela repentina cegueira.

Entretanto, o indivíduo que roubou o carro ao cego, o médico que analisou o cego e todos os pacientes que estavam no consultório, também ficaram cegos.

No dia seguinte, o médico contou à mulher que estava cego e, mais tarde, recebe uma chamada a avisá-lo da chegada de ambulância para buscá-lo. A ambulância chegou e os médicos não deixaram que a mulher do médico o acompanhe, mas esta entrou mesmo assim afirmando que também estava cega.

O ministério mandou isolar num manicómio todas as pessoas que cegaram repentinamente e todas as pessoas que estiveram em contacto com estas pessoas.

No dia seguinte, entraram mais cegos no manicómio. Todos esses cegos tinham estado em contacto com os cegos que já estavam no manicómio.

Entretanto, o ministério não estava a cumprir com o prometido. Os cegos tinham aumentado, mas a comida não. Todos os dias, iam chegando mais cegos e as camaratas ficavam cada vez mais lotadas.

Um grupo de cegos começou a roubar a comida só para eles. Um dos elementos desse grupo tinha uma pistola e disse para todos os cegos que estes tinham de pagar se quisessem comer. A mulher do médico não se conformou, claro, e reclamou.

Os restantes cegos trataram de armazenar num saco todos os objetos de valor para entregar aos cegos ladrões, mas só obtiveram três caixas de comida.

Após três dias sem comida, os cegos ladrões pediram mulheres para satisfazerem os seus desejos carnais. As mulheres reuniram-se em fila e dirigiram-se para a camarata dos ladrões cegos. Durante horas passaram de homem em homem.

Na noite seguinte, os ladrões cegos foram atormentar as mulheres da outra camarata. Eram quinze mulheres. Também foram violadas, mas a mulher do médico conseguiu matar o chefe, enquanto este se entretinha com uma mulher.

Noutro dia, a mulher do médico decidiu largar fogo às camas dos ladrões cegos. O fogo começou a propagar-se por todo o manicómio. Esta voltou novamente à sua camarata e deu as mãos aos cegos para saírem do fogo e do manicómio. Apercebe-se que os militares tinham ido embora e saiu do manicómio com os restantes cegos.

Os sete cegos rumaram até ao centro da cidade com a mulher do médico a dirigi-los. O objetivo desta era deixá-los abrigados num sítio e ir buscar comida, sozinha, para eles.
A mulher do médico arranjou um sítio para acomodar os cegos e partiu em busca de comida.

Após a refeição, os cegos decidiram regressar às suas casas, mas a mulher do médico convidou-os para se instalarem na casa dela, pois queria ajudá-los. Os cegos aceitaram o convite, mas com a condição de primeiro passarem pela casa deles para “verem” o que tinha lá acontecido.

Finalmente chegaram a casa do médico e da mulher. Por acaso, não tinha sido arrombada. Que sorte! Começaram de imediato a tirar a roupa mal cheirosa e a limparem a casa para permitir uma convivência, no mínimo, agradável.

Passado algum tempo, num dia normal, de um momento para o outro, os cegos voltam a ver.
Nunca se descobriu o porquê da mulher do médico nunca ter cegado.


Daniela Vicente

Título: Ensaio sobre a Cegueira - José Saramago

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 2

609 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    26-08-2012 às 22:52:28

    O texto está disponível para quem QUER LER. Se você não quer, não precisa ler, nem fazer este tipo de comentários muito pouco construtivo.

    ¬ Responder
  • Bruno JorgeBruna

    27-08-2012 às 09:12:32

    Srª Dª Daniela, eu queria diser se vai ter di po um super dupa resumo do livro no site, bota que é um resumo no titulo.

    ¬ Responder
  • Bruno JorgeBruna

    24-08-2012 às 09:37:31

    Peço disculpa mais voçê está dando a istória toda pó povo minha sinhora. Nossa não istraga pá quem não sabi.

    ¬ Responder

Comentários - Ensaio sobre a Cegueira - José Saramago

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios