Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > A Melodia Dos 5 

A Melodia Dos 5 

Categoria: Desporto
A Melodia Dos 5 

Espírito de equipa move basquetebol

Um dos desportos mais empenhados em cumprir as regras e provar que o mérito se traduz no esforço, é o Basquetebol.

Da união entre a rapidez e o estímulo de reflexos, a resistência/força física e o espírito de equipa, o aperfeiçoar de saltos e a precisão de movimentos, sobretudo entre a mão detentora da bola e o cesto para o qual esta deve entrar, nasce a alma deste desporto.

A sua maior potencialidade reside no esforço de equipa vivido como um todo. Do mesmo modo que uma melodia de piano só encontra harmonia se os cinco dedos de uma mão funcionarem em uníssono, também no basquetebol, só o pentaesforço poderá produzir a melodia do encestamento pontuado.

A interactividade entre os membros de cada equipa, a quase telepatia de movimentos rápidos, quer para pontuar ao máximo, em duas partes de vinte minutos cada, quer pela própria dinâmica do jogo, faz com que tempo voe em cada jogo.

O Basquetebol, oriundo da América Central e da do Sul, obteve o formato original das suas regras em 1851. A Portugal, chegou em 1913, mas só em 1927 se constituiu a Federação Portguesa de Basquetebol. 


Rua Direita

Título: A Melodia Dos 5 

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

603 

Imagem por: Nathan Dainty

Comentários - A Melodia Dos 5 

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Nathan Dainty

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios