Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Os prazeres de pedalar ao ar livre!

Os prazeres de pedalar ao ar livre!

Categoria: Desporto
Comentários: 1
Os prazeres de pedalar ao ar livre!

Nada melhor do que aproveitar os dias de sol, para fortalecer a sua relação com o meio ambiente.
Assim, muna-se de uma bicicleta, de uma garrafa de água e de roupa prática e comece a pedalar. É certo que por vezes é difícil conseguir encontrar um local ideal para praticar este exercício, mas com boa vontade tudo se consegue.

Aproveite e desfrute dos prazeres de pedalar ao ar livre, deixe de lado a bicicleta sem rodas do ginásio ou mesmo aquela que tem em casa, bem à frente da televisão. Depois de experimentar os prazeres de pedalar ao ar livre, acredite que não vai querer outra coisa e muitas são as razões que lhe apresentamos para tal.

- Permite-lhe emagrecer, já que numa hora de pedalada pode perder até 500 calorias. Se a este factor conjugar uma boa alimentação saudável, vai ver que em pouco tempo a roupa começa a ficar-lhe larga;

- Ajuda a tonificar os músculos, quer os da coxa e os da barriga das pernas, uma vez que queima o excesso de gordura na região dos membros inferiores, definindo os músculos;

- Ajuda a ganhar mais fôlego, pois os pulmões ficam sobrecarregados, uma vez que necessitam de trabalhar com mais intensidade;

- Acaba com o stress ao estimular a produção de endorfinas, provocando uma sensação de bem-estar;

- Oxigena o cérebro e melhora as habilidades mentais, o que consequentemente resulta num estímulo da memória;

- Melhora a circulação e dá mais saúde a diversos órgãos. Assim, é uma forma saudável de prevenir doenças;

- Poupa dinheiro em combustível e até na manutenção. Além disso não tem que pagar imposto de circulação, tirar carta ou pagar multas. Certamente a sua carteira agradece-lhe;

- A palavra trânsito deixa de entrar no seu vocabulário, sendo um bom meio de deslocação, principalmente na hora de ponta;

- Consegue apreciar melhor os locais pelos quais passa, podendo fazer pausas, quer para descansar ou apenas para apreciar a paisagem;

- Por fim e porque estamos numa época de preocupação ambiental, não polui e não faz ruído.

Tudo isto são mais do que razões para adoptar esta postura, porém nem sempre há condições para tal, ou porque o piso é irregular, está de chuva, há lama e muitas pedras…

Então a única solução é mesmo aderir a uma das aulas de ginásio mais completas, o Spinning, uma verdadeira revolução no mundo do fitness, que ganha cada vez mais adeptos.

Consiste numa série de exercícios com bicicleta estática, ao som de músicas animadas, realizadas em grupo e com indicações de um professor. Numa aula de uma hora pode chegar a perder 800 calorias.

Depois de todos os factores que lhe foram expostos, não me diga que ainda não comprou uma bicicleta?!



Catarina Guedes Duarte

Título: Os prazeres de pedalar ao ar livre!

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 0

735 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    09-10-2014 às 13:34:28

    Um prazer tão econômico e que só traz benefícios à saúde e ao corpo. Pedalar é mais que uma atividade, é relaxar e ao mesmo tempo, divertir-se! Vamos pedalar mais e mais!

    ¬ Responder

Comentários - Os prazeres de pedalar ao ar livre!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Superstições Náuticas

Ler próximo texto...

Tema: Barcos
Superstições Náuticas\"Rua
Todos temos as nossas manias e superstições. Não que se trate de comportamentos compulsivos, mas a realidade é que mesmo para quem diz que não liga nenhuma a estas coisas, as superstições acompanham-nos.

Passar por baixo de uma escada, deixar a tesoura, uma porta de um armário ou uma gaveta aberta ou até deixar os sapatos em posição oposta ao correcto, são das superstições mais comuns. As Sextas-feiras 13 também criam alguma confusão a muita gente, mas muitos são os que já festejam e brincam com a data.

Somos assim mesmo, supersticiosos, uns mais do que outros, mas é uma essência que carregamos, mesmo que de forma inconsciente.

Existem no entanto profissões que carregam mitos mais assustadores do que outros, e por exemplos muitos actores não entram em palco sem mandar um “miminho” uns aos outros.

Caso de superstição de marinheiro é dos mais sérios e se julga que se trata só de casos vistos em filmes de piratas, desengane-se. Os marinheiros dos dias de hoje carregam superstições tão carregadas de emoção quanto os de outros tempos.

Umas mais caricatas do que outras, as superstições contam histórias e truques. Por exemplo, contra tempestades, muitos marinheiros colam uma moeda no mastro dos navios.

Tal como fazem os actores, desejar boa sorte a um marinheiro antes de embarcar, também não é boa ideia. Os miminhos dados antes de entrar em palco também servem para o efeito.

Dar um novo nome a um barco é uma péssima ideia para um marinheiro. Dizem que muitos há que não navegam em barcos rebaptizados.

Lembra-se que os piratas de outros tempos utilizavam brincos? Pois isto faz parte de uma superstição. Dizem que os brincos evitam que se afoguem.

Entrar com um pé direito na embarcação é sinal de bons ventos. Tal como acontece com muitos de nós, os marinheiros também não gostam de entrar de pé esquerdo.

Já desde remotos tempos se dia que assobiar traz tempestades. Ora aqui está um mote dos marinheiros, pelo que se assobiar numa embarcação, arrisca-se a ter chatices com o marinheiro.

Verdades ou mentiras, as superstições existem e se manter os seus próprios mitos acalma um marinheiro, então que assim seja. Venham as superstições náuticas que cá estamos para as ouvir.

Já agora uma curiosidade ainda maior. Dizem que se tocar a gola de um marinheiro passará a ter sorte. Será verdade ou foi um marinheiro que inventou?

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:Superstições Náuticas

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 06:39:27

    Não acredito em superstições de forma alguma.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios