Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Coma bastante ferro! Salvo seja…

Coma bastante ferro! Salvo seja…

Categoria: Alimentação
Visitas: 4
Comentários: 1
Coma bastante ferro! Salvo seja…

O ferro é um dos nutrientes imprescindíveis ao regular funcionamento do organismo. Trata-se de um mineral que, entre outras tarefas, permite o transporte de oxigénio no sangue e concorre para a eficácia do sistema imunológico. Paralelamente, é sugerido, pelos especialistas, o seu envolvimento no desempenho cognitivo e na capacidade de aprendizagem, memorização, atenção e competências sensorial e motora de crianças e adolescentes.

Não obstante a sua indispensabilidade e a presença marcante em diversos alimentos, a anemia, decorrente do défice de ferro, perdura como a enfermidade nutricional mais vulgar em todo o mundo.

Os bebés com idade inferior a dois anos, as adolescentes, as grávidas e os idosos integram os grupos em que existe um risco acrescido desta carência nutricional. As fontes mais recomendáveis de ferro na alimentação incluem o peixe, o rim, o fígado, o coração, a carne magra e as aves. O ferro de origem animal, denominado hémico, tem uma taxa de absorção bastante superior ao ferro de origem vegetal (não-hémico), existente nas leguminosas, hortaliças, batata assada com a pele, gérmen de trigo, arroz enriquecido, espinafres, cereais integrais e frutos secos. Ainda assim, é possível que pessoas radicalmente vegetarianas ingiram ferro em quantidade suficiente, mediante alguns cuidados suplementares.

Na realidade, cerca de dez por cento do ferro é excretado do nosso corpo, numa base diária, e os seus níveis têm de ser repostos, numa perspectiva de acautelar carecimentos nutricionais. As mulheres, por causa das perdas sanguíneas associadas ao ciclo menstrual, manifestam necessidades de ferro superiores aos homens.

Para além dos alimentos ricos em ferro, devem consumir-se com frequência outros que sejam abundantes em vitamina C, entre os quais se encontram os brócolos, os pimentos, o agrião, as couves, os coentros e a salsa. Esta vitamina, também conhecida como ácido ascórbico, é o mais poderoso intensificador da absorção de ferro, mormente o de procedência vegetal.

A utilização de suplementos de ferro não é indicada para homens com alguma idade e mulheres após a menopausa, sob pena de que uma ingestão deste mineral acima do que é aconselhável eleve o risco de doença cardiovascular e de cancro.

No que se refere à amamentação, o leite materno é sempre preferível ao de vaca, porque, embora possua menor porção de ferro, revela atributos que tornam o ferro grandemente biodisponível (de fácil absorção).

Na preparação desportiva de alto nível e exigência, como são os casos do triatlo, do ciclismo ou da maratona, é comum verificar-se, em atletas do sexo feminino, uma deficiência em ferro. Nestas circunstâncias, sugere-se uma dieta rica neste mineral e, se o nutricionista assim o entender, algum suplemento.



Maria Bijóias

Título: Coma bastante ferro! Salvo seja…

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 4

667 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMauro

    14-08-2009 às 11:18:26

    Muito interessante não imaginava que o ferro tivesse na constituição de tantos alimentos..

    ¬ Responder

Comentários - Coma bastante ferro! Salvo seja…

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios