Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Serviços > Sugestões para ampliar as finanças pessoais e contornar a crise

Sugestões para ampliar as finanças pessoais e contornar a crise

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Serviços
Visitas: 2
Comentários: 2
Sugestões para ampliar as finanças pessoais e contornar a crise

Em tempos de crise, parece que, ou as despesas aumentam, ou o rendimento encolhe. Para fazer face a situações de “stress financeiro”, há ocupações parciais que podem ajudar a enfrentar certas dificuldades. Trata-se de pequenos trabalhos ou negócios que não exigem investimento significativo e que são, regra geral, portadores de maior desafogo económico.

Organizar festas e eventos é uma atividade que está a dar. Aniversários, casamentos, jantares de empresas, lançamentos de livros e produtos, e uma infinidade de outros acontecimentos, são passíveis de render algum dinheiro extra. E não custa nada; basta encarregar-se do local, da decoração, do catering, das flores, do entretenimento, das lembranças, …

Escrever em regime de freelance é outra opção, sendo aconselhável guardar uma cópia de todos os artigos a publicar, de preferência num arquivo digital, com vista a facilitar o respetivo envio a potenciais clientes.

Fotografar livremente, sobretudo temas em voga que interessem a jornais, revistas e outras publicações, constitui uma tarefa prazeirosa e, simultaneamente, com potencial vendável. De salientar, contudo, que se deve colocar uma marca de água em cada foto, não vá alguém menos honesto usurpá-las e comprometer o rendimento de quem as registou.

Desenho gráfico e web design não será para todos, mas quem tenha gosto por estas coisas, e jeito, sendo capaz de conceber e implementar belos projetos, tem aqui uma boa saída. E não vale a pena menosprezar a qualidade de uma obra só porque o executante não é um profissional diplomado.

O artesanato, quer em cerâmica, bijutaria, pintura, etcétera, permite explorar talentos inatos numa vasta panóplia de possibilidades. Há que adicionar, aos custos dos materiais, o da mão de obra (geralmente calculado à hora).

Tomar conta de crianças, de idosos, de animais ou de objetos de valor na ausência dos familiares e proprietários, respetivamente, é passível de render, igualmente, montantes simpáticos. Nestas questões, passar a palavra é a melhor forma de divulgação.

Dar explicações a estudantes sobre matérias que se dominem bem, quer seja pessoalmente ou on-line (tentando, neste caso, evitar os sites que cobram comissões), consubstancia uma relação de simbiose, em que o(a) aluno(a) ganha conhecimento e o(a) explicador(a) angaria mais uns trocos.

As demonstrações de produtos (por exemplo, em hipermercados) proporcionam, para além do contacto com o público, um apêndicezito de receitas. Claro que convém vender algo em que se acredite, sob pena de contagiar essa descrença.

Alistar-se como consumidor(a) mistério dá muito pouco trabalho e recebe-se um determinado numerário por cada vez que se fornecer a opinião pessoal acerca de bens e serviços a empresas de estudos de mercado. O segredo será inscrever-se no maior números de sites possível e permanecer atento(a) ao e-mail.

Alugar o próprio tempo, numa época em que muita gente não tem disponibilidade para resolver inúmeros assuntos, por simples que sejam (entregar documentos, ir às compras, comprar uma prenda, ir pôr ou buscar a roupa à lavandaria, …), fazendo recados, revela-se de grande importância para as pessoas ocupadas e um serviço remunerado para quem precisa de ocupar as horas e a carteira.

Embora ainda em expansão, já é possível ser-se secretária virtual. Decidindo-se escolher esta via, é sensato procurar tarifários mais agradáveis para chamadas internacionais.

Depois de tantas ideias tão diferentes, é só pôr mãos à obra!


Maria Bijóias

Título: Sugestões para ampliar as finanças pessoais e contornar a crise

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

674 

Imagem por: Material Boy

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    30-05-2014 às 00:34:27

    Ainda não entendo como há pessoas que mesmo com todas as ideias e maneiras em ganhar dinheiro neste mundo, tornam-se ociosas e acomodadas. Quem realmente luta pela sobrevivência, se mexe de alguma forma e não fica parado.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Fernanda Fernandes Fernanda Fernandes

    16-02-2010 às 02:41:47

    Maria, gostei muito do seu texto e das dicas. Muito bem elaborado e muito propício e hodierno.
    Abraços.

    ¬ Responder

Comentários - Sugestões para ampliar as finanças pessoais e contornar a crise

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Material Boy

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios