Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Serviços > Mediação Imobiliária – Um serviço Necessário

Mediação Imobiliária – Um serviço Necessário

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Serviços
Comentários: 2
Mediação Imobiliária – Um serviço Necessário

Quantos de nós, na necessidade de comprar ou vender casa já não foi contactado por um agente imobiliário. A maior parte das vezes, basta pensarmos num negócio imobiliário, e já o agente nos está a telefonar. Bruxos?, não, a maioria são bons profissionais.

A mediação imobiliária poderá ser vista de várias formas. Pode pensar-se que são os abutres que querem cobrar comissões altíssimas para mostrar uma casita, ou uma ajuda preciosa na procura e na concretização de um negócio.

Na realidade, um agente imobiliário não mostra só uma casa. A sua função vai muito para além disto.

A compra ou venda de um imóvel pode tornar-se um episódio complicado, embaraçoso e até muito dispendioso se não for seguido com atenção e sabedoria.

Primeiro que tudo, um vendedor não é um mostrador de casas, logo, se ao procurar uma casa, identificar os aspetos que quer ou não numa casa. Se quer elevador, ou jardim, informe o vendedor que só procura casas com essas características e que não vale a pena ir visitar outra coisa. Explique exatamente o que quer e se for um curioso, diga-o logo à partida. O agente está a trabalhar, tal como você o faz todos os dias. Não brinque com o trabalho dos outros.

Quando encontra a casa que gosta, cabe à imobiliária tratar de toda a documentação e elaborar o contrato promessa de compra e venda. As imobiliárias são obrigadas a fazê-lo de forma segura e responsável. Ninguém nasce ensinado, pelo que ninguém o obriga a si a saber todo o processo de compra e venda de um imóvel e toda a burocracia que isso acarreta.

A agência imobiliária deve verificar se a casa se encontra em condições de ser transacionada, e informar-se junto da Repartição de Finanças (para afastar a hipótese por exemplo de uma penhora) e Conservatória a legalidade da casa.

A documentação da casa deve ser organizada antes de assinar o contrato. Este vai ser assinado entre as duas partes – compradora e vendedora. Deverá indicar a identificação (intervenientes e imóvel) e condições do negócio, por exemplo os pagamentos.

Neste momento, e mais do que em qualquer outra parte do processo, a mediadora é fundamental. Solicite à agência de mediação que esteja em contacto com o seu banco para que o processo decorra na perfeição. Também são eles que devem marcar a escritura.

O trabalho de uma mediadora começa na procura de casa e acaba no ato da escritura. Uma mediadora é obrigada a manter a sua licença emitida pelo INCI e a expô-la á vista de todos.

São também obrigados a acompanhá-lo em todo o processo com isenção e profissionalismo. Um mediador, não pode tomar partidos, pelo que cabe a esta prestação de serviços proteger e encaminhar a parte compradora e vendedora.

Obviamente que nem todas as mediadoras são iguais. Procure aquela que lhe causa melhor impressão e siga o seu instinto. De uma coisa haverá certezas. Uma mediadora tira-nos muitas preocupações e trabalhos chatos.


Carla Horta

Título: Mediação Imobiliária – Um serviço Necessário

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

729 

Imagem por: nate steiner

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    30-05-2014 às 00:37:59

    Creio que seja bem necessário um mediador imobiliário, mas o preço que eles cobram de comissão são exorbitantes. Mas, até que a venda ou a compra de um imóvel é bem mais rápido.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoM. Gonçalves

    28-12-2010 às 16:44:54

    Boa tarde,
    Acho que devia ler a legislação que determina o que as empresas de mediação imobiliárias devem fazer, 80% do que escreve neste comentário é um absurdo, é cortesia de algumas empresas de mediação, acompanhar todo o processo de transacção de um imóvel, mas não obrigação, como se refere, porque a responsabilidade da mediadora começa na procura de casa e termina quando arranja interessado para compra da mesma, tudo o resto é tratado com solicitadores ou advogados, até á realização da escritura.

    ¬ Responder

Comentários - Mediação Imobiliária – Um serviço Necessário

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: nate steiner

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios