Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Energias Renováveis > Biocombustíveis

Biocombustíveis

Biocombustíveis

Os biocombustíveis são produzidos a partir de qualquer fonte orgânica (organismos vivos ou produtos do seu metabolismo), constituindo, por esse facto, uma fonte de energia renovável.

O que, na prática, significa que nós, porque temos metabolismo, somos autênticas fontes de energia (bom, uns mais do que outros…).

Embora se tenha a ideia de que os biocombustíveis são uma moda recente, não é assim. Rudolf Diesel, inventor do motor com o mesmo sobrenome, em 1882, concebeu-o para trabalhar com óleo de amendoim, e Henry Ford, nos primeiros anos do século XX, projectou um dos seus primeiros veículos para ser movido a etanol.

Dado que naqueles tempos o petróleo era quase ao “preço da chuva” (em zonas onde a seca não grassasse, está claro!), tais iniciativas não seguiram adiante. Actualmente, continua a haver por aí muito boa gente a limitar os horizontes daqueles que, efectivamente, têm visão de futuro…

Não obstante, e embora os biocombustíveis tenham sido aplaudidos até recentemente como “salvadores do planeta” do excesso de gás carbónico e da exagerada dependência do petróleo, uma alternativa de energia limpa e saudável para o ambiente, agora quase estão a assumir o papel de vilões da História, sendo responsabilizados pela presente crise de alimentos e pela subida em flecha dos preços.

Há até vozes que adiantam que os biocombustíveis nem sequer são ecológicos, provocando sérios danos ao meio ambiente

Independentemente, estão em fase experimental biocombustíveis ditos de segunda geração, que reutilizam desperdícios alimentares, palha, madeira, estrume e… esgotos. Razão tinha Lavoisier ao constatar que «na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma».

As nossas fezes serão, muito provavelmente, parte integrante dos combustíveis do futuro! É capaz de ser um conceito bizarro de reencarnação…


Rua Direita

Título: Biocombustíveis

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

662 

Imagem por: jurvetson

Comentários - Biocombustíveis

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Imagem por: jurvetson

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios