Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Infecção pélvica - previna-se!

Infecção pélvica - previna-se!

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 4
Infecção pélvica - previna-se!

À semelhança da maioria das infeções do aparelho reprodutor, a maior parte das doenças inflamatórias pélvicas podem ser evitadas se conhecer bem o seu parceiro sexual e se tomar algumas precauções simples de higiene.

A DIP é uma infeção bacteriana do trato reprodutivo superior que pode provocar a dor pélvica crónica, a gravidez ectópica e ainda a estirilidade. Esta doença manfesta-se habitualmente na mulher que já tenha sido infetada por uma doença sexualmente transmissível. Quando este tipo de doença ‘ataca’ provoca inchaços e cicatrizes nas trompas de Falópio, enfraquecendo as defesas do corpo. Além disso, permitem que as bactérias se infiltrem com maior profundadidade no aparelho reprodutor, provocando a formação de abcesso muito dolorosos.

O que fazer para evitar a DIP? Bom, sendo ela mais comum em mulheres com vários parceiros sexuais, mantenha uma relação monógama mútua com o seu parceiro. A proteção é importante em qualquer caso, mas a monogamia é uma garantia de redução de probabilidades de contrair infeções e doenças.

Depois, proteja-se! Se o seu parceiro não é monógamo, use preservativos, diafragmas e outro qualquer método contracetivo, mesmo que se encontre já na idade da menopausa. A contraceção é um aliado forte contra a DIP e outras infeções.

Caso as suas relações sexuais envolvam o manuseio de objetos e acessórios, lave-os bem com sabão e água quente antes de cada utilização. A higiene sexual correta previne muitos dissabores tanto aos homens como às mulheres. Nas mulheres, a higiene sexual cuidada previne a vaginite e a DIP.

Se foi recentemente mãe, adie um pouco o retomar do ato sexual. O parto fragiliza o trato reprodutivo que fica vulnerável à DIP. O período recomendado é de seis semanas após o parto, pois se o sexo recomeçar mais cedo, o pénis pode introduzir bactérias no trato reprodutivo ainda não cicatrizado, se não for uma relação sexual protegida.

Os duches vaginais são de evitar. As mulheres que recorrem a esta prática ficam muito expostas à DIP (cerca de 70% mais expostas do que as outras mulheres) uma vez que o duche faz penetrar as bactérias bem fundo no trato reprodutivo, onde são potenciais causadoras de infeção e dor.


Rua Direita

Título: Infecção pélvica - previna-se!

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 4

621 

Comentários - Infecção pélvica - previna-se!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios