Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Infecções hospitalares

Infecções hospitalares

Categoria: Saúde
Visitas: 2
Comentários: 3
Infecções hospitalares

Há alguns séculos, os hospitais constituíam lugares de proliferação de infecções por excelência. Insalubres, de recursos escassos, a assistência dispensada era mais humanitária do que científica.

A infecção hospitalar é um problema sério, de gravidade mensurável e de difícil erradicação, ocasionada por microorganismos patogénicos que se desenvolvem no interior das instalações hospitalares e que, deste modo, já “nascem” com maior resistência aos fármacos, nomeadamente aos antibióticos.

Entende-se por infecção hospitalar qualquer tipo de infecção adquirida depois da admissão do utente num hospital ou já após a alta, se essa doença tiver relação directa com o internamento ou determinado(s) procedimentos(s) a que tenha sido sujeito. Os procedimentos invasivos (como as cirurgias) são “portas de entrada” a eventuais microorganismos oportunistas, susceptíveis de provocar infecções.

Chamam-se acções invasivas a todas aquelas que penetram as barreiras de protecção do corpo humano. A pele é, sem dúvida, a primeira e mais importante defesa contra os germes. A gordura e o suor que ela contém impedem, em condições normais, a entrada dos micróbios no organismo. Todavia, se houver fissuras ou alterações na pele, as bactérias que nela vivem podem entrar e produzir infecção.

Afortunadamente, esta é uma questão passível de ser minimizada, sendo, para tal, necessária a cooperação de todos, desde as equipas de profissionais, aos técnicos mais manifestamente ligados aos pacientes, às próprias visitas dos doentes. O simples acto de lavar as mãos com sabão ou uma solução alcoólica adequada, de que muitos hospitais já dispõem à entrada das enfermarias, é imprescindível para evitar algumas infecções no meio hospitalar.

Pesquisas realizadas indicam que as infecções mais usuais em enfermos internados dizem respeito a feridas cirúrgicas, aparelhos urinário e respiratório e circulação sanguínea. Normalmente, segundo a Organização Mundial de saúde, a maior incidência destas infecções ocorre em unidades e tratamentos intensivos, sendo que os pacientes mais vulneráveis (quer pela idade avançada, patologia subjacente ou quimioterapia), em que a resistência é menor, são o alvo preferencial dos agentes infecciosos.

Existem medidas de prevenção standard e outras que decorrem do bom senso que os conhecimentos profissionais sugerem. Seguir os protocolos de lavagem das mãos, realizar uma selecção cuidada e minuciosa dos equipamentos de protecção pessoal a utilizar (luvas, aventais, máscaras, protectores de olhos, etcétera), com o intuito de evitar o contacto com sangue, fluidos corporais ou excreções dos doentes, implementar práticas de trabalho redutoras do risco de exposição a microorganismos patogénicos (limpar os equipamentos e superfícies do ambiente, …), usar precauções apropriadas para prevenir ferimentos originados por agulhas, bisturis e outros utensílios afiados, são algumas estratégias eficientes para acautelar infecções hospitalares. Na realidade, embora não todas, muitas destas infecções são evitáveis. Há princípios de assepsia das salas de cirurgia, material descartável e métodos industriais de esterilização, que têm como objectivo controlar, precisamente, as infecções.

Não obstante, e dado que a saúde é um bem de todos, é bom que cada um seja exigente consigo mesmo e com os outros, qualquer que seja a sua posição face ao cenário hospitalar (técnico de saúde, funcionário administrativo, doente, visita ou mero cidadão anónimo), contribuindo, deste modo, para uma saúde melhor, com menos riscos para todos.



Maria Bijóias

Título: Infecções hospitalares

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

789 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    25-07-2014 às 04:34:36

    Noossa, tenho muito medo de ser infectada no hospital. É muito chato e ao invés de melhorar, só piora! Ainda bem que nunca peguei infecções hospitalares.

    ¬ Responder
  • Valeria

    17-07-2012 às 13:26:02

    Ola! Vou fazer um projeto de pesquisa sobre infecção pos cirurgico relacionado c falha na esterilização de material cirurgico. Estou a procura de artigos e material. Vc tem algo a me enviar.? Obrigada


    ¬ Responder
  • Ezir Lima dos SantosEzir Lima dos Santos

    27-05-2010 às 19:04:06

    Gostei do seu trabalho, pois era isso que estava procurando porque estava com dúvida em relação as infecções hospitalar onde faço um trabalho(TCC) relacionado acidente de trabalho em centro cirúrgico em risco biologico...

    ¬ Responder

Comentários - Infecções hospitalares

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como burlar a crise e fazer a viagem dos sonhos gastando pouco

Ler próximo texto...

Tema: Viagens
Como burlar a crise e fazer a viagem dos sonhos gastando pouco\"Rua
Não é novidade para ninguém que o Brasil está passando por uma séria crise econômica e política. Atrelado a isso, a elevação do dólar nos últimos meses tem contribuído para a queda considerável no número de viagens internacionais. Para os amantes de viagens, também chamados travelholics, a crise não é um motivo para adiar aquela viagem tão esperada.
Nesse post você terá dicas de como superar esse momento e realizar seu sonho de uma forma mais econômica, sem precisar de guias turísticos, que encarecem ainda mais a viagem.

Dica 1) Planeje sua viagem com antecedência.
Provavelmente a maioria já ouviu falar disso, mas é a pura verdade. Programar a viagem é o primeiro passo para uma estadia tranquila e bem mais barata. Escolher o destino, a época do ano e com quem ir é o começo de tudo. As passagens aéreas costumam ter preços promocionais quando comprada com antecedência e você poderá escolher melhor onde passará as noites.

Dica 2) Pesquise os preços das passagens diariamente.
Se o destino já está definido, comece a buscar as passagens já. Os preços costumam variar diariamente, e sim, podem cair ou subir absurdamente de um dia para o outro. Eu super indico o Google Voos como busca de passagem. Ele apresenta os valores e os horários das mais variadas companhias aéreas e no final, te redireciona para o site da empresa sem te cobrar nenhuma taxa por isso. Além disso, ter em mente a opção de flexibilizar as datas pode te possibilitar um bom desconto no final. Você e o seu vizinho de assento podem estar indo pro mesmo destino, mas pagando valores completamente diferentes.

Dica 3) Use e abuse do Google Maps para escolher a região de hospedagem.
O Google Maps é uma opção de busca com mil e uma utilidades. Depois de escolhida a cidade, pesquise a localização dos principais pontos turísticos que são do seu interesse. Há várias ferramentas para busca de hotéis e pontos turísticos no site. Se você vai depender de transporte público ou ''viação pé'' para conhecer a cidade, uma boa dica para economizar tempo e dinheiro é ficar na região cultural da cidade. Você poderá pagar um pouco mais caro na estadia, mas economizará em outros quesitos.

Dica 4) Utilize os sites de busca de hotéis para fazer as reservas.
Depois de muito pesquisar, descobri que organizar a viagem por conta própria pode sair até pela metade do preço do que seria através de uma agência de viagem. Existem muitos sites de hotéis, mas é bom pesquisar sua credibilidade em fóruns e sites de reclamação. Minha sugestão é o Booking.com, há anos no mercado com milhões de clientes, ele é reconhecido pela sua transparência e grande assistência àqueles que precisaram resolver algum problema. Utilizando as datas de entrada e saída, e os filtros como valor máximo da diária e número de estrelas, você encontra o melhor hotel pro seu gosto e seu bolso.

Dica 5) Seguro Viagem
É imprescindível a contratação de um seguro viagem se você está indo para o exterior. Dependendo do país, uma diária no hospital pode sair mais cara que toda a viagem. Sem falar que em caso de extravio de bagagem e algum problema mais grave com um parente próximo no país de origem, além de outras questões, o seguro tem a cobertura específica. Não se deixe levar pelos pequenos preços. Procure aqueles conhecidos mundialmente e, de preferência, utilizado por algum conhecido. Quanto mais detalhado for, melhor.

Dica 6) Curta a pré-viagem pesquisando
O período antes da viagem é tão gostoso quanto ela, propriamente dita. Aproveite para pesquisar sobre os locais do seu interesse, restaurantes, lojas e principalmente transporte. Hoje, já existe taxímetro online em grandes metrópoles, onde você pode fazer um cálculo estimado da corrida de um lugar a outro. Como o nosso objetivo é a economia, são muitas as alternativas de transporte. Além do bom e velho ônibus, as vans compartilhadas do aeroporto para o hotel podem sair bem mais em conta que o táxi. Para quem for ficar poucos dias em uma grande cidade, os ônibus vermelhos de dois andares, conhecidos por Hop On Hop Off, dão uma geral na cidade, passando pelos principais pontos e possibilitando ao turista parar onde quiser, e esperar pelo próximo nos pontos indicados. Existem ticktes de 24, 48 e 72 horas ilimitado, a partir do momento do primeiro uso.

Pesquisar mais textos:

Letícia Spínola Flávio

Título:Como burlar a crise e fazer a viagem dos sonhos gastando pouco

Autor:Letícia Spínola Flávio(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Adriana SantosAdriana Santos

    10-11-2015 às 21:16:50

    Gostei das dicas! Valeu!
    Realmente, as pessoas que amam viajar encontram diversas formas, nem que seja um lugar próximo a sua cidade!

    Abraços!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios