Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Como se deve lavar os dentes

Como se deve lavar os dentes

Categoria: Saúde
Como se deve lavar os dentes

Os dentes são o passaporte para uma boa apresentação. Idas frequentes ao dentista são essenciais. Quer seja para uma desvitalização ou prótese, ou simplesmente para uma limpeza, o acompanhamento por um profissional é imprescindível para uma boa saúde oral.

No entanto, estas visitas não são a única coisa que deve fazer. Uma limpeza oral doméstica feita várias vezes ao dia é o bilhete principal para que as idas ao dentista não se tornem numa rotina com valores financeiros pesados e por vezes complicados e dolorosos.

Mas se muitas vezes julgamos que fazemos uma boa higiene oral a realidade é que falhamos muito de forma irresponsável, mas também inconsciente. Mas afinal, o que é fazer uma boa higiene oral, ou no mínimo, lavar bem os dentes?

Os dentes não devem ser lavados com força e de forma descoordenada. De baixo para cima, com movimentos seguidos e regulares, fazendo com que a sujidade dos dentes saia e não se instaure ainda mais. Imagine que está a escovar o quadrante superior. Deve escovar com movimento para baixo, na tentativa de lavá-los, mas protegendo as gengivas. Se escovar em movimentos descoordenados e circulares, como muitas vezes acontece, pode acontecer magoar as gengivas. Descolá-las dos dentes pode ser uma realidade e para quem a acidez da saliva é uma característica, esta escovagem pouco correcta pode danificar as gengivas de forma irreversível.

Se no quadrante superior deve escovar os dentes de cima para baixo, no quadrante inferior, deve ser feito o inverso. Escovar os dentes de baixo, de baixo para cima.

Mas uma higiene oral saudável, não se fica só por aqui. Além das 3 escovagens obrigatórias por dia, tem de, pelo menos uma vez por dia, limpar os dentes com o fio dental.

Se nas pastas de dentes a escolha recai sobre a nossa necessidade (branqueamento, flúor ou acções protectoras), a escolha do fio dental também deverá ser escolhida conforme o mesmo conceito. Há fios dentais com flúor ou outros componentes que podem “alimentar” os seus dentes. Também os há de diferentes tamanhos, isto é, de vários “diâmetros”. Se o espaçamento entre dentes é grande, o melhor é optar por um fio dental mais grosso. Se o espaçamento, que acontece muitas vezes atrás, é de facto grande, a limpeza deve ser feita com um escovão.

Por último, nunca se esqueça de um bom elixir. Este deve ser escolhido conforme a necessidade dos seus dentes ou gengivas. Acredite que com limpezas orais desta forma, as idas ao dentista vão ser mais espaçosas.


Carla Horta

Título: Como se deve lavar os dentes

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

797 

Imagem por: makelessnoise

Comentários - Como se deve lavar os dentes

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: makelessnoise

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios