Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Educação Formal, Informal, não formal

Educação Formal, Informal, não formal

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 36
Educação Formal, Informal, não formal

Devemos analisar as relações da Animação Sociocultural com as áreas que a complementam, com as quais tem uma afinidade conceptual ou ainda com as áreas nas quais a Animação Sociocultural ocupa uma função central. Estas relações constituem um fator vital, na hora de intervir, e compreender a tríade educacional formada a partir da educação formal, educação não formal, e educação informal. Convém referir que este último triângulo conceptual foi mediado por Faure no início da década de setenta.

Na educação formal, a estratégia da Animação Sociocultural é operar como um meio para motivar, complementar, articular saberes e potenciar aprendizagens envolventes.

A educação não formal corresponde à esfera de atuação da Animação Sociocultural, entendida como um conjunto de práticas que se realizam fora do espaço escolar, portanto, associada à ideia de uma educação em sentido permanente e relativa ao ciclo da vida da pessoa.

A educação informal considera a família e a comunidade como agentes educativos. A educação é anterior a escola, ou seja, antes de existir escola já existiam práticas educativas, com base nesta evidência, devemos realçar a criação triádica do sistema educativo. Este deve tornar possível a convivência da educação formal, da não formal e da informal, de forma a equilibrar, harmonizar, humanizar, e a valorizar a referida ligação do ensino à vida.

Não existindo um consenso generalizado sobre o que é educação formal, podemos considera-la como uma educação não regulada por normas rígidas. É orientada pelos propósitos do pluralismo educativo e centrados na relação interpessoal.

Apresenta as seguintes características: tendência educativa assente no pluralismo e na partilha vivencial; propósito de complemento em relação à educação formal;
destaque na convivência geradora de afetos; nivelamento tendencialmente horizontal das relações humanas, aproximando as pessoas umas das outras sem as valorizar em função de graus académicos; não outorgar títulos académicos mas certificados e diplomas de participação; abrangência a toda a população, promovendo relações e aprendizagens intergeracionais; recursos a metodologias próprias com recusa à reprodução de procedimentos utilizados pelo sistema educativo institucional.

A educação formal resulta de uma ação educativa que requer tempo e aprendizagem, é dirigida por um sistema formal de administração competente e é levada a cabo na instituição/escola. É uma educação dirigida para obtenção de títulos académicos e é concebida para alcançar objetivos previamente definidos por estâncias superiores competentes. A educação formal pode e deve apoiar-se nos espaços não formais e informais para desencadear mais empenho, mais motivação, mais sentido, mais envolvência, mais humanismo e ter mais êxito.

Os procedimentos adotados e prosseguidos na educação informal não são diretamente escolares nem de natureza curricular. A educação informal é, de um modo geral, produto da ação da família e dos meios de comunicação de massas. Caracteriza-se ainda pela ausência de um princípio de sistematização e estruturação orgânica, porque a intervenção educativa realiza-se sem uma mediação pedagógica institucionalmente autorizada, resultando das relações espontâneas da pessoa com o meio em que está inserida.

A Animação Sociocultural, no contexto da educação informal, prossegue objetivos diferenciados: potenciar as relações resultantes de práticas comunitárias que se ligam muito a tradições como jogos, festas, convívios e reforço dos laços comunitários e familiares; enquadrar eficazmente a informação/formação veiculada pelos meios de comunicação.


Laura Andrade

Título: Educação Formal, Informal, não formal

Autor: Laura Andrade (todos os textos)

Visitas: 36

764 

Comentários - Educação Formal, Informal, não formal

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O Mito da Entrevista de Emprego

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Empresariais
O Mito da Entrevista de Emprego\"Rua
Aguardando há meses pela oportunidade de um novo emprego e após ser aprovado em várias etapas do processo de seleção eis que surge um empecilho: a entrevista de emprego.

Diversas dúvidas passam pela cabeça do candidato como o que vestir, como sentar-se, qual o tom de voz adequado, o que o entrevistador espera como resposta e como impressioná-lo provando ser a pessoa certa para a vaga a ser ocupada.

A verdade é que não há regra que garanta o sucesso em uma entrevista, porém, algumas atitudes e cuidados precisam ser tomados. Abaixo seguem 10 dicas que auxiliarão o candidato enfrentar essa fase do processo de seletivo de forma mais segura, não importando a área ou cargo pretendido.

1. Seja pontual. A pontualidade é uma forma de demonstrar respeito, consideração e compromisso com a empresa, porém, ser pontual não significa ser precipitado, chegando com muito tempo de antecedência. Para isso programe-se: quanto tempo você levará para chegar até o local combinado para a entrevista? E se houver algum tipo de atraso? Programe-se para que os prazos possam ser cumpridos. Se o atraso for inevitável entre em contato com a empresa e explique o motivo para o mesmo solicitando a possibilidade de remarcar o compromisso.

2. Vista-se de maneira condizente ao cargo que irá ocupar. Mesmo parecendo ser uma superficialidade, a forma como o candidato se veste pode influenciar a decisão do entrevistador, portanto, causar uma boa impressão é essencial. Para isso pesquise o perfil da empresa, se possível observe a forma como os funcionários se vestem e use na entrevista algo um pouco mais formal do que usaria todos os dias para ir ao trabalho.

3. Zele por uma boa aparência. Como descrito acima causar uma boa impressão é essencial, dessa forma, a higiene pessoal é indispensável. Vale ressaltar que perfumes e maquiagem exagerados são pontos negativos em uma entrevista.

4. Tenha em mente suas principais realizações profissionais e as evidencie. Quais os principais desafios que essas lhe trouxeram e o que aprendeu em cada uma delas. Se é seu primeiro emprego vale ressaltar suas experiências escolares e acadêmicas como trabalhos em grupos, projetos realizados, programas de estágio e trainee.

5. Tenha atitudes positivas. Um método de entrevista consiste em perguntas aparentemente absurdas que não possuem, necessariamente, respostas prontas. O que ele deseja na verdade é avaliar seu raciocínio lógico, portanto, seja criativo, argumente e crie estratégias para sair dessa saia justa.

6. Seja genuíno e autentico. Mesmo estando sob pressão seja você na entrevista. Não minta nem use máscaras. O recrutador provavelmente perceberá que você não está sendo sincero.

7. Tenha argumentos. “Por que você quer trabalhar aqui?” ou “Quais serão suas contribuições para essa empresa?” são perguntas básicas em uma entrevista de empregos. Portanto, tenha bons argumentos para esses questionamentos.

8. Mostre-se interessado. Faça perguntas plausíveis ao entrevistador.

9. Seja gentil e educado a todo o momento. Muitas empresas costumam analisar o candidato no momento em que esse inicia o processo seletivo.

10. Mostre-se confiante. Se você fará a entrevista de emprego é porque já passou por outras fases do processo seletivo, ou seja, tem muitos pontos a seu favor. Acredite no seu potencial .

Outros textos do autor:
O Mito da Entrevista de Emprego

Pesquisar mais textos:

Mabelly Venson

Título:O Mito da Entrevista de Emprego

Autor:Mabelly Venson(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios