Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > As exportações do vinho do Porto

As exportações do vinho do Porto

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
As exportações do vinho do Porto

O vinho do Porto, já existe há muitos anos, embora o do século XVII, não fosse exatamente igual ao de hoje.
Os exportadores deste vinho precioso, limitavam-se a adicionar aguardente ao vinho, sem, no entanto, o deixarem envelhecer primeiro.

Até ao fim deste século era uma bebida , apenas para trabalhadores. Mas, depois, os homens que o exportavam, aprenderam que deviam deixar primeiro, envelhecer a sua mistura, durante pelo menos três anos.
O vinho do Porto, envelhecido na garrafa só se pôde fazer quando apareceram as garrafas cilíndricas, por volta de 1770.

Estas, eram muito diferentes das anteriores, garrafas altas e de gargalo, que podiam ser armazenadas na posição horizontal, com o vinho em contato com a rolha, o que era estritamente necessário, para que se desse, o envelhecimento.
Este vinho, constiytuía, uma das fontes de renda, no século XVII, em virtude das muitas vinhas, que existiam no Alto Douro.
Mas, no século XVIII; os ingleses , reduziram as importações de vinho do Porto, prejudicando a nobreza que produzia o vinho.

Em face, desta situação, a agricultura, entrou em decadência, dando origem ao desenvolvimento das manufaturas.
Deste modo, os vinhos do Douro, nomedamente o do Porto deixam de ter tantos lucros, como durante muitos ános, antes do mercantilismo.

Na realidade, foi o Conde da Ericeira, que impulsionou, oas medidas mercantilistas, desenvolvendo o setor têxtil da Covilhã, Guarda, Fundão e Portalegre.
Além de mandar vir técnicos especialistas, emprestou dinheiro a estrangeiros, para virem trabalhar nas indústrias.
Os ingleses não ficaram contentes e reagiram diminuindo as exportações dos vinho para a Inglaterra.

Este acontecimento , contribuíu para o desenvolvimento das manufaturas, em detrimento da agricultura, no século XVIII.
Foram estas circunstâncias que levaram à assinatura do Tratado de Methuen, em 1703, entre Portugal e a Inglaterra.

Este foi um acordo, que permitia que os lanifícios ingleses, entrassem livremente em Portugal, enquanto os vinhos portugueses pagariam taxas alfandegárias iguais iu inferiores às que os vinhos franceses pagavam ao entrar em Inglaterra.

Deste modo, se abandonava, temporáriamente, a política de fomento da indústria manufatureira, prevalecendo os interesses ligados à exportaçao de vinho do Porto.
Estas preocupações, foram, no entanto, atenuadas com a descoberta de ouro, no Brasil, no fim do século XVII.


Teresa Maria Batista Gil

Título: As exportações do vinho do Porto

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

626 

Comentários - As exportações do vinho do Porto

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Beleza
Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente\"Rua
Com a chegada do verão, os cuidados com a pele precisam ser intensificados. É claro que, independente da estação, os cuidados com a saúde e beleza são fundamentais. Mas, no verão, alguns problemas de pele, principalmente da face, tornam-se mais frequentes e, com isso, surgem algumas preocupações. A boa notícia é que, a maior parte dessas preocupações podem ser amenizadas ou até mesmo solucionadas com dicas caseiras de cuidado com a pele.

Logo, certos cuidados como o uso regular de bloqueador solar é importantíssimo, não só para evitar manchas no rosto e no corpo, como também, para evitar doenças graves como o temido câncer de pele. Por isso, a boa hidratação, a limpeza correta da face e o uso de cremes faciais com proteção contra os raios ultravioletas UVA e UVB não podem ser menosprezados.

Outro detalhe relevante é a escolha da alimentação. Para ter uma pele saudável e bonita é preciso evitar o uso de certos alimentos. Sabe-se que os conservantes, corantes e similares, que estão sempre presentes nos alimentos industrializados provocam alergias e outros problemas. Essas substâncias podem fazer surgir ou intensificar doenças como o melasma, aquelas manchas escuras na face. E, essas manchas são sensíveis ao calor do sol e, dependendo da pele, o tratamento exige bastante tempo e recursos financeiros para cuidados e acompanhamento dermatológico.

Mas, você pode preparar em casa uma loção para limpar a pele, reduzir ou até mesmo remover essas manchas escuras. Você vai precisar de um pêssego maduro, um pouco de hidratante facial e uma bisnaga de Bepantol, que é um creme com vitamina A.

Dicas para preparar seu creme removedor de manchas na pele:

Primeiramente, faça o creme de pêssego: é só bater no Mix o pêssego com um pouquinho de água. Para facilitar, amasse o pêssego com uma colher antes de bater no Mix. Depois, peneire a massa de pêssego para o creme ficar mais homogêneo. Em seguida, misture a terça parte da bisnaga de Bepantol ao pêssego com uma colher, preferencialmente de madeira ou de plástico. Com um algodão e com movimentos suaves, aplique a loção no rosto e deixe agir por 40 minutos. Depois lave com água abundante. Evite o uso de esfoliante porque a pele ficará muito sensível. Essa loção pode ser usada até três vezes na semana. Não use sobras de creme.

Pesquisar mais textos:

Zilma Silva

Título:Dica caseira para remover manchas no rosto facilmente

Autor:Zilma Silva(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios