Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Cirque du Soleil: uma referência mundial!

Cirque du Soleil: uma referência mundial!

Categoria: Arte
Visitas: 8
Comentários: 1
Cirque du Soleil: uma referência mundial!

O Cirque du Soleil é uma companhia de arte circense natural do Quebec, no Canadá. Em 1982 um grupo de jovens artistas de rua conhecido por “Club des Talons Hauts” organiza um festival.

Dois anos depois, em 1984 este grupo começa a oferecer um conceito completamente inovador, fazendo uma combinação perfeita e dramática das artes circenses e de rua.

De início o grupo apresentou-se em onze cidades do Quebec, só que nem tudo foi um mar de rosas. Logo no primeiro espectáculo, enfrentaram diversas dificuldades. Usaram uma tenda emprestada e o fundador, Laliberté, teve que lidar com a insatisfação dos artistas europeus, que achavam o conceito pouco enriquecedor. A verdade é que os problemas lá se resolveram e foi um sucesso estrondoso. Sem fundos para continuar o projecto, Laliberté pediu ajuda financeira ao governo canadense, que ofereceu resistência, mas acabou por ceder. Com este dinheiro, Laliberté pensou em renovar alguns aspectos.

Com a ajuda de Guy Caron, do National Circus School, apostaram numa música forte e emocionante para acompanhar o espectáculo e decidiram que durante a apresentação deveria haver um fio condutor de uma história. Desde início que ficou assente que não iriam utilizar animais, pretendendo ter uma maior proximidade com o espectador. Os primeiros anos foram muito complicados em termos financeiros, porque não conseguiam esgotar as sessões e o dinheiro escasseava. Não atingiram a falência porque arranjaram instituições que os financiavam.

Entretanto, em 1988 diferenças de opinião entre Laliberté e Caron, fizeram com que este segundo deixasse a companhia. É que Caron queria economizar as verbas que aos poucos começavam a ganhar e Laliberté queria usar esse dinheiro para expandir o Cirque e iniciar uma segundo espectáculo.

Com a saída de Caron entrou Franco Dragone, que logo introduziu novas ideias, tais como: reirar a cortina que separava actores e plateia e criou um ambiente em que o artista matinha uma personagem ao longo de toda a apresentação. Assim, Nouvelle Expérience tornou-se o espectáculo mais popular do Cirque do Soleil. Em 1990, o Cirque tornou-se lucrativo.

Hoje em dia, não há quem conheça o tão afamado Cirque do Soleil. É um circo moderno, com diversas histórias e perfomances, havendo diversos espectáculos em todo o mundo, alguns fixos outros em regime rotativo. O elenco conta com artistas de mais de 40 nacionalidades e já são cerca de 3800 pessoas a trabalhar para esta empresa. O espectáculo centra-se numa história e desenvolve-se de forma criativa à volta disso. São sempre bem abrilhantados por música escolhida criteriosamente, e com influências do teatro mambembe, da ópera, do balé e do rock. As actuações já estão disponíveis em DVD.

É certo que os preços dos bilhetes para o espectáculo são acima da média, dando-lhe uma conotação elitista, mas também é certo que está sempre esgotado. Acredite que é dinheiro bem empregue e que não se vai arrepender…



Catarina Guedes Duarte

Título: Cirque du Soleil: uma referência mundial!

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 8

799 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    17-09-2012 às 21:33:08

    eu nunca gostei de circo, confesso que é algo que me chateia imenso. contudo, quando vi gravações de ensaio do cirque du soleil e até pequenas amostras do espectáculo fiquei apaixonada. adorava ver um espectáculo ao vivo, mas nunca tive oportunidade disso. o meu companheiro já foi ver e adorou, por isso acredito mesmo que seja espectacular. é um mundo cheio de fantasia para miúdos e graúdos. algo fantástico para apreciar numa bela noite.

    ¬ Responder

Comentários - Cirque du Soleil: uma referência mundial!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios