Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Fotografia > A Fotografia como Hobby

A Fotografia como Hobby

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Fotografia
Visitas: 46
Comentários: 1
A Fotografia como Hobby

Ainda nos lembramos dos dias em que fotografar era uma coisa cara.

Primeiramente foi o custo da máquina, que além de pesarem ao serem transportadas, pesavam mais ainda nas carteiras. Mesmo que o modelo fosse o mais pequeno do mercado e para poder retirar o rolo fosse necessário dar á manivela, as máquinas eram caras.

Tirar uma fotografia para mais tarde recordar é um habito bastante antigo, e mesmo quem não o faz com grande perícia, não deixa de se empenhar para que a coisa corra na perfeição.

Com o passar dos anos e com o avançar das novas tecnologias, as máquinas fotográficas foram sendo transformadas em objetos quase obrigatórios no bolso de cada um de nós.

Sem ser necessário recorrer á perícia das revelações antigas, as novas máquinas digitais permitem-nos mesmo assim mais trabalho. Se em outros tempos era necessário ter no mínimo jeito para tirar uma fotografia, hoje em dia o trabalho não consiste no ato de fotografar, mas sim na forma como se trabalha a fotografia a partir do computador.

De uma forma geral todos temos o hábito de nos esforçarmos para tirar uma fotografia para a prosperidade, mas e como é tirar uma fotografia para a sua vasta coleção de imagens?

Ter na fotografia um hobby está em voga, mas até as modas são diferentes entre indivíduos.

Para um verdadeiro amante de fotografia (e não é necessário ser-se profissional), interessam os mais variados aspetos.

Desde a exposição solar, ao clima e ambiente, a paisagem e os personagens da fotografia. A cor, o brilho. Se para qualquer um de nós, uma fotografia é um quadradinho para mais tarde recordar, para um colecionador de fotografias tiradas por si, esta é uma arte sem preço.

Quer através de câmaras antigas, quer pela inovação da digitalização, fotografar como passatempo, diversão e hobby é tão enriquecedor quanto qualquer outra atividade relaxante.

A forma como ao piscar de um clique se imagina a imagem final e se retoca e se aperfeiçoa.

Tal como na criação de qualquer obra de arte, um fotografo não precisa de assinar a sua obra. Ela está lá, a sua obra fala por si.

Se para um profissional tirar uma boa fotografia não é um dilema, para um amador esta arte pode ser mais complicada. Como que corre por gosto não cansa, insiste-se e torna-se a tentar. A perfeição acaba por ser alcançada e qualquer dia deixa de aparecer nas fotografias de família, pois pedir-lhe-ão sempre a si que grave a imagem para a eternidade.

Se o seu gosto por fotografia o faz transportar a máquina permanentemente em busca de momento únicos e imagens inesquecíveis, continue a fotografar. Mesmo que não o faça com perícia, não desista. Além de tranquilizante, este hobby vai obrigá-lo a reparar nas melhores imagens da vida!


Carla Horta

Título: A Fotografia como Hobby

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 46

779 

Imagem por: hummyhummy

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    05-05-2014 às 04:44:49

    Tem muita gente que adora fotografar e o faz de forma divertida como um hobby mesmo. É tão bom trabalhar com isso e muito mais quando fazemos as duas coisas. Maravilhoso!

    ¬ Responder

Comentários - A Fotografia como Hobby

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: hummyhummy

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios