Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Fotografia > Firme contrato com a posteridade!

Firme contrato com a posteridade!

Categoria: Fotografia
Visitas: 2
Comentários: 1
Firme contrato com a posteridade!

As fotografias estão presentes em diversos momentos da vida de toda a gente e imortalizam muitos deles. Efectivamente, elas até podem dar uma clara noção do crescimento e fases por que passa uma pessoa ao longo dos tempos, com características físicas, expressões, cortes de cabelo, roupas que usava, etcétera. A maioria dos pais, e outros familiares, tem a mania de andar sempre com a câmara atrás, a tentar captar as gracinhas dos seus rebentos. Depois, exibem orgulhosamente as fotos no seio de convívios quase exclusivamente organizados para o efeito. Será que há guardanapos suficientes para ensopar tamanha quantidade de baba? No caso, o papel de cozinha é mais absorvente…

Hoje em dia, as máquinas fotográficas convencionais tendem a ser substituídas pelas digitais, que apresentam algumas vantagens e também desvantagens. A primeira máquina digital de verdade foi lançada em 1988 pela Fuji. Algumas das grandes supremacias das novas tecnologias prendem-se com o facto de não haver necessidade de se preocupar com a compra e mudança dos rolos (nestes entremeios acabavam por se perder muitas situações e poses únicas), de se poderem tirar muitas fotografias seguidas com recurso a simples cliques, e de se transferirem para o computador e editá-las (com a ajuda de software como o Adobe Photoshop). Deste modo, é possível ajustar a cor, o brilho e o contraste, e a imagem pode ser cortada e redimensionada, o que ajuda a optimizar a resolução das fotos. Por outro lado, há ainda a considerar a maior economia e flexibilidade que as máquinas digitais proporcionam.

Não obstante, para fins profissionais, é preferível a reprodução dos retratos contidos nos engenhos fotográficos convencionais; a resolução e a profundidade da qualidade não são igualáveis. Tanto é que em jogos de futebol, e noutros eventos dotados de projecção relevante, os fotógrafos de serviço exibem aparelhos bastante sofisticados, mas de cariz convencional. Ainda assim, as máquinas digitais tornaram-se imensamente populares na era moderna e estão configuradas para substituir as suas antecessoras na generalidade dos objectivos.

Alguns modelos permitem gravar também som e vídeo. A resolução de uma máquina digital depende da sua capacidade de armazenamento de pontos ou pixéis. Quanto mais pixéis puder armazenar, maior será a resolução do mecanismo. Máquinas com cinco mega-pixéis são ideais para fotografias caseiras, enquanto que o domínio profissional exige capacidade superior a sete mega-pixéis. Independentemente da vertente escolhida (mais clássica ou mais moderna), o importante é dar asas a uma arte que tem contrato firmado coma posteridade!

Maria Bijóias

Título: Firme contrato com a posteridade!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

604 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    05-05-2014 às 05:26:26

    As câmeras digitais são excelentes, pois é possível tirar fotos e ainda gravar vídeos bem legais. Hoje em dia na era da tecnologia móvel, muitas das fotos que tiramos tornam-se, inclusive, melhores! Tudo está a evoluir a cada dia!

    ¬ Responder

Comentários - Firme contrato com a posteridade!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A arte de trabalhar a madeira

Ler próximo texto...

Tema: Serviços Construção
A arte de trabalhar a madeira\"Rua
A carpintaria constitui, digamos assim, a arte de trabalhar a madeira. É claro que, de acordo com o produto final, se percebe bem que uns carpinteiros são mais artistas do que outros…

Às vezes nem se trata tanto dos pormenores, mas mesmo de desvirtuar o que era a ideia inicial e constava da encomenda. Mal comparado, quase se assemelha à situação daquela aspirante a costureira que pretendia fazer uma camisola para o marido e, no fim, saíram umas calças!

Na construção civil, a madeira é utilizada para diversos fins, temporários ou definitivos. Na forma vitalícia (esperam os clientes!) incluem-se estruturas de cobertura, esquadrias (portas e janelas), forros, pisos e edifícios pré-fabricados.

Quase todos os tipos de madeira podem ser empregues na fabricação de móveis, mas alguns são preferidos pela sua beleza, durabilidade e utilidade. É conveniente conhecer as características básicas de todas as madeiras, como a solidez, a textura e a côr.

Ser capaz de identificar o género de madeira usado na mobília lá de casa pode ajudar a determinar o seu real valor. Imagine-se a possibilidade de uma cómoda velha, que estava prestes a engrossar o entulho para a recolha de lixo, ter sido feita com o que hoje se considera uma madeira rara.

É praticamente equivalente a um bilhete premiado do Euromilhões, dado que se possui uma autêntica relíquia! Nestes casos, a carpintaria entra na área do restauro e da recuperação. Afinal, nem tudo o que é velho se deita fora…

Por outro lado, as madeiras com textura mais fraca são frequentemente manchadas para ganhar personalidade. Aqui há que remover completamente o acabamento para se confirmar a verdadeira natureza da madeira.

É assim também com muita gente: tirando a capa, mostram-se autenticamente. Mas destes, nem um artificie com “bicho-carpinteiro” consegue fazer nada…!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:A arte de trabalhar a madeira

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    23-09-2014 às 13:23:35

    Uma excelente técnica que penso ser muito bonito e sofisticado. A arte de trabalhar madeira está sempre em desenvolvimento e crescimento.

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    01-06-2014 às 05:18:46

    É ótimo o trabalho com a madeira. Pode-se perceber grandes obras que se faz com ela. Realmente, é uma verdadeira arte!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios