Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Fotografia > A Luz Da Fotografia

A Luz Da Fotografia

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Fotografia
Visitas: 2
A Luz Da Fotografia

Já notou que num mesmo dia a gente pode tirar diversas fotos da mesma pessoa e só uma sai realmente bonita?

Isso porque fotografia é luz. Photo é uma palvra de origem grega e significa luz. Fotografia é um momento iluminado de luz e não apenas um registro.

Uma fotografia tirada nestes momentos de pura inspiração ótica, carrega consigo a magia de lembrarmos não apenas do momento em que foi tirada, mas também dos sentimentos experimentados quando a tal fotografia acontecia.

Hoje estamos livres dos rolos de filmes e de máquinas que não mostram a foto. As máquinas digitais atuais estão cada vez com mais recursos. Quanto mais megapixel melhor a qualidade na ampliação, maior fidelidade na cor e nas texturas. Algumas vêm com recursos tão interessantes, que às vezes ficamos incrédulos que tanta tecnologia caiba em tão pequeno espaço por um preço tão acessível.

Fico a imaginar como seria o encontro de um fotógrafo lambe-lambe com as atuais máquinas fotográficas, que tem um décimo do tamanho da sua, mas com qualidade centenas de vezes superior. Não querendo desmerecer o papel histórico dos lambe-lambes, pois sem eles a história das famílias dos século XIX não ficariam registradas.

Observe quando se fotografa alguém de uma máquina digital: na mesma hora a pessoa quer ver a imagem produzida, torce o nariz dizendo que ficou feia, pede para repetir ou sorri de pura felicidade com o resultado. Essa sutileza com a própria imagem é algo mágico.

O tamanho das máquinas digitais nos permite levá-las dentro da bolsa para qualquer evento ou para o dia a dia, afinal, nunca se sabe quando podemos estar diante de um flagrante interessante.

Nas adolescentes, podemos também observar um significativo aumento de sua autoestima pois se fotografam milhares de vezes todos os dias para publicarem na net, o que permite o conhecimento de seus ângulos positivos e negativos.

Nas máquinas digitais também encontramos recursos para fotografar crianças e animais (que se movimentam o tempo todo), paisagens com muita luz e com pouca luz, mas o mais legal é poder fotografar a vida, que acontece todos os dias: acompanhar o crescimento de uma criança, suas brincadeiras, seus diversos tipos de sorrisos (inclusive o fingido pois logo entendem o que é uma fotografia e quer sair bonita). Interessante é que até os animais domésticos posam para fotos, querendo participar deste encantamento.

Um detalhe: as máquinas de fotografar também filmam com ótima resolução. Enfim: completas!



Rosana Pegoraro

Título: A Luz Da Fotografia

Autor: Rosana Pegoraro (todos os textos)

Visitas: 2

650 

Imagem por: Travis Isaacs

Comentários - A Luz Da Fotografia

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Imagem por: Travis Isaacs

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios