Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Métodos para estudar o nosso património

Métodos para estudar o nosso património

Categoria: Arte
Visitas: 7
Métodos para estudar o nosso património

O Instituto José de Figueiredo surge da iniciativa de João de Couto, em 1935, mas só trinta anos mais tarde assume a vertente legal. Esta necessidade de legalidade surgiu a partir de vários serviços que operavam nas Oficinas de restauro e Laboratório para o Exame das Obras de Arte, no Museu Nacional de Arte Antiga.

O raio X pode ser utilizado na análise de obras de arte e, por isso, a sua imediata aquisição por parte do conservador João de Couto, em 1936. No entanto, o raio X, no início do século XX, era alvo de grandes discussões, pois, eventualmente, causava danos às obras de arte. O raio X não era aceite pelo círculo de especialistas nesta matéria, como historiadores e críticos de arte. Para entendermos este receio por parte destes indivíduos é importante salientar que o raio X ainda era uma novidade. Por exemplo, a introdução do raio X no Museu do Louvre tem apenas a diferença de uma década para a primeira radiografia tirada a uma obra de arte em Portugal.

A primeira radiografia surge no Instituto José de Figueiredo em 1936, realizada pelo físico Manuel Valadares. Surge, então, um período repleto de radiografias que permitiam ao restaurador trabalhar na obra de arte com maior segurança e exactidão e esclarecer dúvidas que podiam surgir em relação a esta. O políptico de S. Vicente foi das primeiras obras radiografadas.

A pintura é a área artística em que a radiografia tem maior emprego e permite conhecer muitas vertentes da obra de arte, como: encontrar sobreposições, dar a conhecer as técnicas usadas pelos pintores e o seu estilo próprio, declarar o estado de conservação das obras, detectar outras pinturas, ver os arrependimentos e repintes, observar variações da espessura de uma camada de tinta, que permite determinar diferentes momentos da execução, entre outras.
Só a radiografia permite dar a conhecer outras pinturas para além da imagem visível. A descoberta de obras escondidas é uma das características mais interessantes dada pela radiografia, pois estas obras carregam consigo vários mistérios: o autor, a época, os materiais, a técnica, o estilo, as características, entre outros.
O conhecimento da obra permite conservá-la.

Daniela Vicente

Título: Métodos para estudar o nosso património

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 7

636 

Comentários - Métodos para estudar o nosso património

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Estratégia do arco-íris

Ler próximo texto...

Tema: Serviços
Estratégia do arco-íris\"Rua
Pessoas comuns estão a descobrir novas estratégias que supostamente fazem dinheiro rápido. Mas, a verdade da questão é que, isso é quase impossível. Ao longo de sua jornada de negociação, vai experimentar algumas vitórias e derrotas. Então, vejamos uma das estratégias que irá produzir mais vitórias do que derrotas: a estratégia do arco-íris. Esta é uma estratégia muito poderosa que qualquer um pode utilizar, especialmente novatos lá fora. Se é novo no comércio de opções binárias e gostaria de ganhar dinheiro online, esta é a estratégia ideal para si.

A estratégia do arco-íris envolve um período de 6, 14 e 26 períodos, períodos de média móvel exponencial. Estes permitem filtrar os movimentos menores no mercado e dar-lhe uma visão clara da tendência.

O mercado está numa tendência alta quando o período de 6 EMA está no topo dos 14 períodos EMA e dos 26 períodos EMA. A tendência baixa ocorre quando as EMA cruzam-se. Agora, os 26 períodos EMA devem estar no topo da EMA de 14 períodos. Em tendências altas, os comerciantes devem concentrar-se principalmente em opções de compra.

Uma opção de compra pode ser acionada quando o preço para baixo remonta à EMA 14 e começa a mover-se para cima. Uma opção de venda pode ser acionada quando o preço refaz para cima, e os períodos EMA 14 começam a mover-se para baixo.

As vantagens desta estratégia é que muitos dos sinais são precisos e não requerem muita análise para fazer um bom negócio. Com a gestão de risco adequada, pode fazer desta a sua principal estratégia. Mas, antes de tomar essa decisão, saiba que existem algumas desvantagens. O preço às vezes pode ir além dos 14 períodos de EMA. Alguns comerciantes podem não saber como reagir a isso.

Além disso, mesmo se os mercados são tendências, ainda existe a possibilidade de dar sinais falsos, mas com a gestão de riscos aplicadas, esses sinais falsos não causam muito dano. Combinar esta estratégia com coisas como Fibonacci, linhas de tendência ou médias móveis podem ajudar a reduzir as chances de perdas.

Em geral, a estratégia do arco-íris é um grande indicador. Ele faz maravilhas nos mercados de tendências e é muito fácil de usar para os comerciantes de todos os níveis. No fim de contas, é apenas uma questão de fazer uma boa gestão de risco. É uma ótima estratégia para iniciantes começarem a usar e obterem vitórias, experiência e bastante dinheiro.

Pesquisar mais textos:

Jerónimo Diogo Magalhães

Título:Estratégia do arco-íris

Autor:Jerónimo Diogo Magalhães(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios