Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Salada de Folhas de Espinafre, Couve Roxa e Pinhões

Salada de Folhas de Espinafre, Couve Roxa e Pinhões

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Visitas: 20
Salada de Folhas de Espinafre, Couve Roxa e Pinhões

A receita de Salada de Folhas de Espinafres, alface pinhões é leve e refrescante – podendo ser desfrutada em qualquer altura, é uma verdadeira receita de verão. É muito fácil e rápida de preparar e os pinhões são o único elemento mais dispendioso do prato, mas que lhe confere uma sofisticação extra. É ovo-vegetariana, sendo no entanto os ovos cozidos opcionais, podendo ser substituídos por outro ingrediente, como cogumelos frescos inteiros fritos com um fim de azeite e alho.

Para preparar esta salada leve, para 4 pessoas, vai precisar de: 700g de folhas de espinafre, uma couve roxa, pinhões, 5 colheres de sopa de azeite, duas colheres de sopa de vinagre, uma colher de sopa de mostarda de qualidade, duas cebolas, rodelas de meio ananás, cubos de pão frito (igual ao que se adiciona à sopa de peixe), 4 ovos, sal e pimenta preta q.b.

O modo de preparação desta salada é o seguinte:
Ferva água abundante e, adicionando sal em quantidade suficiente, coza os ovos durante cerca de cinco minutos. Se gostar da gema mais cozida (mais amarela que cor de laranja) deixe cozer por mais três minutos. Retire os ovos, passe por água fria abundante e, quando estiverem arrefecidos, tire-lhes a casca, corte em fatias e reserve.

Lave as folhas de espinafre e a couve roxa, cortando de seguida a couve em tiras grosseiras, sem necessidade de método. Toste os pinhões numa frigideira antiaderente, sem adicionar azeite. Numa tigela, verta o vinagre, o azeite e a mostarda. Misture tudo e tempere com sal e pimenta preta q.b. Com uma batedeira elétrica ligada na intensidade mínima, bata o molho até que fique uma pasta homogénea.

Numa saladeira, disponha a couve roxa, as folhas de espinafre e as rodelas de metade de um ananás, as cebolas também cortadas em rodelas finas e os cubos de pão, previamente fritos numa frigideira antiaderente. Misture tudo com cuidado e verta o molho de vinagre, azeite e mostarda. Enfeite a saladeira com os ovos e os pinhões tostados. Aprecie com um chá gelado de pêssego ou vinho branco, num almoço ou jantar de verão, depois da praia ou de uma caminhada ao fim da tarde.
Bom apetite!


Sofia Nunes

Título: Salada de Folhas de Espinafre, Couve Roxa e Pinhões

Autor: Sofia Nunes (todos os textos)

Visitas: 20

768 

Comentários - Salada de Folhas de Espinafre, Couve Roxa e Pinhões

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios