Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Hábitos saudáveis

Hábitos saudáveis

Categoria: Alimentação
Comentários: 2
Hábitos saudáveis

Em tempos de crise, há muita gente que pensa que, para poupar, tem de começar a recorrer a batatas fritas, massas e hambúrgueres. A ideia de que a alimentação saudável é mais cara não passa de um mito. Na prática, é perfeitamente viável comer bem, na verdadeira acepção da palavra, gastando o mínimo. Para tal, basta saber o que comprar e como comprar.

A primeira iniciativa de alguém que pretende economizar e, simultaneamente, velar pela sua saúde, é evitar as refeições diárias fora de casa. Pois é, a moda da marmita voltou! E, pelo menos, sabe-se o que se está a ingerir… poupando dinheiro e uns preciosos minutos, que podem ser empregues numa mini-sesta após a refeição. Tomar o pequeno-almoço em casa, por exemplo, defende a pessoa da tentação de doces e folhados, dotados de enormes quantidades de açúcar e gordura prejudicial, para além de representar uma poupança considerável, que pode chegar aos 45 euros por mês!... O mesmo se aplica aos lanches.

No supermercado, optar pelas marcas brancas, actualmente designadas de marcas próprias, cuja qualidade é bastante equiparada, e em alguns casos, superior, à das grandes marcas, contribui para amealhar uns quantos trocos em cada deslocação. Trata-se de privilegiar a real categoria dos produtos, em detrimento de um certo design e, eventualmente, status social sugerido pela publicidade, vulgarmente agressiva.

Por outro lado, as carnes brancas são, regra geral, mais baratas, sobretudo as aves inteiras. O peixe congelado também sai mais em conta e oferece maior segurança ao consumidor do que o peixe fresco (desde, é claro, que congelado nas condições ideais, uma vez que a congelação mantém as características apresentadas pelos alimentos antes do processo).

Paralelamente, os nutricionistas afirmam que não é necessário comer carne e peixe todos os dias, e que, comendo, não são precisas grandes porções. É possível optar, duas ou três vezes por semana, por outras fontes proteicas de excelência, como os ovos e as leguminosas, que têm um custo mais reduzido.

Outra maneira de salvaguardar uns euros nas idas ao supermercado é escolher a fruta e os vegetais da época, que, sendo mais acessíveis, acabam por ser, igualmente, mais naturais e ter melhor paladar. Há que lembrar que o respeito pela sazonalidade dos alimentos constituiu uma premissa básica para se seguir uma dieta alimentar equilibrada e saudável.

Finalmente, as feiras e os mercados são espaços onde é provável encontrar frescos a preços mais vantajosos, havendo ainda a possibilidade de se trazer raminhos de salsa, coentros, hortelã ou outras ervas aromáticas, sem pagar nada.

Como diz o povo, «no poupar é que está o ganho». Esta máxima assume particular legitimidade quando se poupa capital, e, acima de tudo, a saúde!



Maria Bijóias

Título: Hábitos saudáveis

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

637 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAna Beatriz

    15-02-2012 às 15:56:49

    Eu acho que na Alimentação Saudável não é comer muitos fritos nem muitos cozidos é apenas variar na alimentação com comer arroz, carne, peixe, massa e muitas coisas da roda dos alimentos e na bebida devemos beber muita agua. E se comemos todos esses alimentos ficamos ainda mais fortes e conseguimos combater contra as doenças como a Gripe A

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMarcia

    14-08-2009 às 11:23:49

    Também sou da opinião que no poupar está o ganho..Mas comer no restaurante sabe sempre bem..E hoje em dias as marcas brancas acabam por nem ser tão baratas..

    ¬ Responder

Comentários - Hábitos saudáveis

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios