Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Biografias > Cristovão Colombo até 1492

Cristovão Colombo até 1492

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Biografias
Cristovão Colombo até 1492

Pouco sabemos sobre Cristóvão Colombo antes de 1492. Provavelmente nasceu em Génova em 1451, no seio de uma família muito numerosa. Foi marinheiro a sua vida toda, ou pelo menos não temos indicação de mais nenhuma atividade. Em 1469, ingressou num navio, a Bechalla, para a Flandres ao serviço dos mercadores Spínola, Di Negro e Centurioni. Em Lagos, o navio naufragou e Portugal conhece pela primeira vez Cristóvão Colombo. Não permaneceu durante muito tempo, aproveitando a viagem da frota genovesa para Bristol, na Inglaterra. Daqui embarcou para a Islândia e depois, talvez, para a Gronelândia.

Colombo volta, novamente, para Lisboa, onde permanecia o seu irmão Bartolomeu, um estudioso de cartografia. Casou com D. Filipa Moniz de Perestrelo, da família dos Pallastrelli, da parte do pai, e da parte da mãe, de uma família nobre portuguesa. Foi através da família da sua mulher, que Colombo penetrou na corte Portuguesa. Em 1482, esteve no forte de São Jorge da Mina. Em 1483 volta para Portugal. Não se sabe quando enviuvou.

Muitas coisas motivaram Cristóvão Colombo para a sua expedição à Índia indo para Oeste: as viagens portuguesas, a expedição para encontrar as Antilhas e o entendimento da carta de Toscanelli.

D. João II, como excelente explorador que era, sabia da possibilidade de descobrir terras além Atlântico, contudo quando Cristóvão Colombo lhe sugeriu a ideia e pediu apoio, este recusou. Porquê? Primeiro porque estava interessado na costa africana, que até agora se tinha mostrado tão viável. Em segundo lugar para evitar um conflito diplomático com os vizinhos Reis Católicos, que reclamavam para si o direito de navegar no Oceano Atlântico. E em terceiro lugar, D. João II teve a certeza de conseguir chegar à Índia dobrando o Cabo da Boa Esperança.

Cristóvão Colombo foi para Castela à procura de uma nova oportunidade de receber o financiamento que precisava para a sua expedição. Os Reis Católicos recusaram ao início, mas decidiram, mais tarde, concederam o apoio necessário para Cristóvão Colombo obrar a expedição. Em 1485, foi com o seu filho para Andaluzia, onde estava o centro de toda a atividade expedicionária marítima. O seu filho foi para um convento, enquanto Colombo estruturou a sua ideia.


Daniela Vicente

Título: Cristovão Colombo até 1492

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 0

639 

Comentários - Cristovão Colombo até 1492

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Manutenção Automovel

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Automóveis
Manutenção Automovel\"Rua
Faça você mesmo a revisão do seu automóvel e poupe dinheiro em oficinas. Primeiro verifique com a ajuda de outra pessoa a iluminação exterior. Uma pessoa fica no interior do carro e liga as luzes, verifique á frente os mínimos, os médios, os máximos e os piscas. Depois atrás verifique os mínimos os stop a marcha atrás e o farol de nevoeiro.

A seguir verifique a iluminação do interior do veículo e do painel de instrumentos e a afinação do travão de mão.

Agora está na hora de verificar os filtros de ar, gasóleo e habitáculo. Dependendo da utilização eles podem fazer em média 40.00km, se estiverem sujos substitua-os por novos.

A seguir vem a mudança do óleo este em geral pode-se retirar pelo bujão de vazamento do cárter, convém substituir a anilha e o filtro de óleo. O óleo novo deve respeitar as especificações do fabricante, verificar no livro de manual de utilizador do veículo os litros de óleo do motor. Meter o óleo novo pelo bucal superior do motor com a ajuda de um funil, o nível do óleo não pode ultrapassar o máximo. Se não sabe a quantidade de óleo deite 4 litros e depois verifique o nível pela vareta de verificação de nível e vá deitando até chegar ao nível certo.

Agora é preciso verificar as pastilhas de travões, hoje em dia como quase todos os veículos têm jantes especiais consegue verificar sem desmontar as rodas. Substituir se necessário as pastilhas, ao desmontar repare como desmonta para depois voltar a montar tudo de novo. Por fim verifique a pressão dos pneus com um manómetro, a pressão indicada varia de carro pra carro se não sabe a pressão indicada ponha 2.2bar que é em média a pressão que todos utilizam.

Convém dizer que qualquer material que precise basta procurar numa loja de peças auto próxima de si ou então encomendar via net pois existem vários sites especializados em peças e materiais de manutenção auto. Vai ver que não custa nada se eu aprendi você também pode aprender e além disso fica a conhecer melhor o seu carro.

Com isto tudo pode poupar em média 200€ por cada revisão.
Obrigado e até a próxima.

Outros textos do autor:
Manutenção Automovel

Pesquisar mais textos:

Vendas Online

Título:Manutenção Automovel

Autor:Vendas Online(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 04:55:10

    Há inúmeros benefícios para fazer a manutenção do automóvel, pois isso garante melhor preservação do veículo e se prolonga o uso por muitos e muitos anos.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios