Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Energias Renováveis > Não deite para o lixo! Recicle o papel

Não deite para o lixo! Recicle o papel

Visitas: 4
Comentários: 4
Não deite para o lixo! Recicle o papel

Sabia que o papel depois de utilizado pode ser valorizado? De facto é verdade, e é por isso que não deve colocar os seus papéis usados no lixo.

Em primeiro lugar, ao colocar o papel usado no lixo estará a contribuir para o aumento da poluição e da quantidade de lixo que vai para os aterros, enquanto que se separar o papel do resto do lixo, este pode ser usado como matéria-prima na produção de papel reciclado.

Além deste existem ainda outros fatores de incentivo à reciclagem tais como: fatores económicos, fatores ambientais (preservação dos recursos naturais: matérias-primas, água e energia), entre outros.

Algumas curiosidades:
- Produzir 1000 Kg de papel reciclado significa poupar 20 árvores.
- Na produção de 1000 Kg de papel reciclado são gastos 2000 litros de água, enquanto que para produzir 1000 Kg de papel não reciclado são necessários 100.000 litros de água. Isto corresponde a uma poupança de 98.000 litros de água.

Nem todos os tipos de papel podem ser reciclados, como por exemplo embalagens aluminizadas e papéis indissociavelmente ligados a outros materiais. Mas no seu dia a dia existe uma enorme quantidade de papel que não deve ser deitado para o lixo, uma vez que é passível de ser reciclado:
- Jornais e revistas
- Fotocópias
- Caixas de papelão
- Rascunhos
- Impressos
- Envelopes usados
- Cartões
- Papel de fax
- Papéis timbrados
- Entre outros.

Em todos estes casos o papel pode ser reciclado, e por isso não deve misturar estes resíduos com o restante lixo. Arranje um local, em sua casa, para guardar todo o papel usado, e depois não custa nada ir levá-lo a um papelão para ser recolhido e reciclado.

Por outro lado, se trabalha num escritório onde não é feita a separação do papel para reciclagem, deve tentar sensibilizar os seus superiores e os seus colegas de trabalho para iniciarem o processo de separação, para depois ser levado a um papelão ou a um centro de recolha. Em média, em qualquer escritório, são deitados anualmente para o lixo 500 Kg de papel reciclável de primeira qualidade. Todo este papel acaba por ir parar aos aterros, onde a sua degradação demora vários anos, quando podia ser facilmente reciclado.


Carlos Vieira

Título: Não deite para o lixo! Recicle o papel

Autor: Carlos Vieira (todos os textos)

Visitas: 4

809 

Imagem por: Venturist

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Daiany Nascimento

    17-09-2012 às 19:20:38

    Com essas informações e dicas, certamente poderei utilizar essa saída para contribuir com a preservação do meio ambiente.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãocristian

    16-05-2012 às 02:06:06

    quanto custa o kilo do papel

    ¬ Responder
  • marciomarcio

    11-05-2011 às 03:34:27

    muito boa pro meu trabalho sobre lixo

    ¬ Responder
  • Andreia Almeidaannalucya

    19-04-2011 às 01:04:08

    para vc

    ¬ Responder

Comentários - Não deite para o lixo! Recicle o papel

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Venturist

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios