Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Colite - Como viver com ela

Colite - Como viver com ela

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Visitas: 12
Comentários: 1
Colite - Como viver com ela

Uma das coisas mais complicadas da vida humana acontece quando nos é diagnosticada uma maleita qualquer que leva a restrições alimentares. Aconteceu com o Rui faz uma boa dúzia de anos… provavelmente até mais…

Quando lhe foi diagnosticada uma doença que chamamos de colite mas cujo nome real é síndrome do cólon irritável, foi um caos… E porquê? Porque repentinamente o Rui viu-se limitado e muito na sua alimentação… ao contrário da maioria das pessoas que têm sempre peso a mais, este jovem precisava urgentemente de ganhar peso, mas o seu metabolismo rápido demais digeria os alimentos que prejudicavam o seu sistema em poucos minutos, e o seu peso diminuía…

Numa consulta, o médico informou-o daquilo que não poderia comer, e do que poderia, disse-lhe também que alguns alimentos teria que testar ele mesmo, porque os nossos organismos são algo de complexo e único, e que o que faz mal a uma pessoa, no mesmo contexto pode ser benéfico a outra, até porque esta doença é grandemente abrangente, e existem sintomas dispares entre indivíduos com o mesmo problema.

Nesta consulta soube também que não morreria desta doença mas que provavelmente morreria com ela. Foram-lhe receitados medicamentos para ajudar o sistema nervoso que desencadeava todo o processo… e lá foi o Rui, meio desanimado sem saber o que comer…

Com o passar do tempo percebeu que aquelas proibições todas aconteciam apenas nas crises, que em alturas mais calmas ele podia até comer muita coisa, havendo apenas dois ou três alimentos que tinha que tirar para fora do seu cardápio completamente… no caso dele eram ervilhas, favas e feijões, mas para outra pessoa poderão ser outros alimentos. Os outros alimentos proibidos, sobretudo aqueles que são muito ricos em fibras teriam que ser sempre ingeridos com moderação, mas aos poucos o Rui foi percebendo, que a doença não é um drama… o drama era apenas não saber como lidar com ela…

O conselho a retirar desta pequena história, a do Rui, é que precisamos conhecer o nosso próprio corpo, e alimentarmo-nos, não em função do que nos dizem, não em função do que está escrito aqui ou além, mas em função do nosso próprio metabolismo, porque todos somos indivíduos diferentes uns dos outros.


Ana Sebastião

Título: Colite - Como viver com ela

Autor: Ana Sebastião (todos os textos)

Visitas: 12

779 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • gabriel

    08-12-2013 às 22:50:51

    esta e uma doença do inferno pois ataca quando menos estamos esperando provocando diarreia cólicas terríveis baixa estima depressão literalmente um inferno estou querendo muito a descoberta de um remédio eficaz pois os que tomei piorou o funcionamento do intestino.

    ¬ Responder

Comentários - Colite - Como viver com ela

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios