Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Utilidades Domésticas > Esfregonas: uma invenção divina

Esfregonas: uma invenção divina

Visitas: 31
Comentários: 15
Esfregonas: uma invenção divina

Em geral, todas as mulheres são paranóicas com limpezas. Todas comentam materiais e produtos que utilizam, recomendando às amigas e colegas as novidades que vão descobrindo, algumas delas “verdadeiros milagres”.

Mas, nos dias actuais, em que cada vez mais homens vivem sozinhos, e sendo que muitos não recorrem a ajudas externas para tornar a casa habitável, também eles vão explorando este mundo.

Quer sejam do sexo feminino ou masculino, todos já ouviram falar em Esfregonas! Todos sabem para que servem e, com mais ou menos destreza, todos sabem como utiliza-las.

Apareceu há pouco mais de 50 anos, em Saragoça (Espanha), após várias tentativas e buscas incessantes das melhores fibras a utilizar.

Emilio Bellvis Montesano, patenteou a sua descoberta em 1958, e soube desde logo que seria um sucesso. Hoje todos sabemos como tinha razão e agradecem não ter de limpar o chão de joelhos.

Muitas são as marcas e os modelos existentes no mercado. Desde as mais conservadoras e próximas da original, até às mais contemporâneas, com formas que melhor se adequam ao balde e com fibras revolucionárias.

Com mais ou menos dinheiro, podemos comprar uma esfregona, para substituir a aquela que temos lá por casa, já muito usada e que lhe trás à memória muitos episódios caricatos.


Rua Direita

Título: Esfregonas: uma invenção divina

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 31

789 

Imagem por: Leifheit USA

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 15 )    recentes

  • Rozilene

    04-09-2016 às 19:22:37

    Olá! Fiquei interessada nas esfregonas e gostaria de vê os modelos que você tem disponível.

    ¬ Responder
  • falu

    23-04-2015 às 16:52:36

    olha na verdade eu queria abrir uma loja de baldes e esfregonas de todas as marcas no Brasil, alguém
    podia me ajudar? Maria Aparecida?

    ¬ Responder
  • Financeiro M10

    28-04-2015 às 09:46:03

    Boa tarde: me envia seu email que enviarei os modelos que eu tenho de esfregona tenho quantidade , agora se quiser outros modelos : podemos importar sou importadora você pode importar tanto da china como Europa estes modelos que tenho em estoque e um produto que veio de Barcelona , se quiser . Fico no aguardo, obrigada.

    ¬ Responder
  • Rozilene Sousa Santiago

    10-08-2016 às 19:03:53

    Gostaria de saber o preço e os modelos.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    04-06-2014 às 08:04:30

    Minha mãe adora esse esfregão. Ela diz que não maltrata seus dedos na hora do contato com água e sabão. Realmente, é uma das melhores invenções do mercado.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • maria aparecida

    26-02-2014 às 00:07:36

    Vendo esfregona importada,otima qualidade ATACADO VAREJO para todo Brasil.

    ¬ Responder
  • Edvania Rodrigues

    28-11-2014 às 02:02:53

    Olá Maria Aparecida,informe por favor o endereço da sua fábrica ou da sua loja online,tenho interesse em adquirir esfregonas.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFinanceiro M10

    01-12-2014 às 10:11:02

    Boa tarde , Este produto eu importo , se estiver interessado tenho quantidade , pode ser para revenda ou consumidor final como queira,sou represente desta marca ,tem ótima qualidade .informação ligue 13-974074846. Aparecida

    ¬ Responder
  • Paulo Miranda Dornelas

    04-02-2014 às 14:34:08

    Boa tarde. Gostaria de saber como faço para representar a marca de vassouras esfregonas no Brasil. Belo Horizonte Minas gerais. Agradeço a resposta.

    ¬ Responder
  • ednamarcarrajola

    11-04-2013 às 12:52:04

    compra esfegonas para minha casacom compar com voces

    ¬ Responder
  • NILZETE DIAS

    23-11-2012 às 22:15:44

    gostava de saber onde encontrar a(as) máquinas para fabricar esfregonas, no Brasil, vitoria da conqiusta. obrigada!

    ¬ Responder
  • eliana

    04-06-2013 às 13:44:29

    eu tenho uma maquina pra vende de faser esfregona meu telefoni 062 33 17 25 47

    ¬ Responder
  • claide

    04-01-2013 às 10:13:27

    BOM dia,obrigado, mas voce pode me passa o enderreço e o nome da Empresa? agradeço

    ¬ Responder
  • jeanejeane

    24-01-2012 às 09:38:50

    Olá..bom dia gostaria de saber como posso fazer para representar a marca de esfregona de voces no Brasil,pra ser mais precisa na Bahia???? agradeço a resposta

    ¬ Responder
  • maria aparecida faria

    09-05-2014 às 19:45:31

    boa tarde JEANE sou representante aqui no BRASIL se tiver enteresse de adiquirir p/ revenda estamos ao inteiro dispor ,nosso contato: [email protected],
    muitissima obrigada.

    ¬ Responder

Comentários - Esfregonas: uma invenção divina

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: Leifheit USA

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios