Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Porque dormem os homens logo a seguir ao s...?

Porque dormem os homens logo a seguir ao s...?

Categoria: Outros
Comentários: 1
Porque dormem os homens logo a seguir ao s...?

Nos filmes, somos constantemente agarrados á imagem de um casal que se beija docemente e se acaricia pele com pele, logo após uma fugaz noite de amor. O cansaço não os impede desta troca de mimos e palavras bonitas e julgam-se capazes de conversar durante horas.

Já viu imagens como esta não é? Você e a sua cara-metade chegam a casa e revêem-se no filme acabado de ver e tentam imitar tais personagens tão apaixonadas. Mas depois do s...…. O homem adormece!

Voam então as palavras doces, os mimos e beijos trocados e fica a parceira encostada à cama a olhar o homem que ali dorme profundamente.

Insensibilidade? Preguiça? Falta de romantismo? Nada disso. Saiba que existem várias razões físicas e fisiológicas para que um homem adormeça logo a seguir ao s.... Ora aqui vão as explicações.

Um acto sexual provoca várias sensações diferentes entre homens e mulheres e uma delas é a diferente produção de hormonas masculinas e femininas.

A prolactina é uma hormona masculina que surge durante o acto sexual. Esta hormona em conjunto com a triptofona produz uma sensação de relaxamento. Também os níveis de testosterona ficam elevadíssimos por causa de um acto sexual, pelo que o cansaço é maior na mulher do que no homem.

Existem médicos que defendem que homens com baixo nível de testosterona provocam insónias, pelo que se um acto sexual provoca o seu aumento, o sono é uma consequência perfeitamente normal.

Enquanto mulheres, sabemos a força que as hormonas podem produzir e o que fazem ao corpo de cada um de nós. Os níveis de hormonas podem alterar o dia-a-dia de qualquer um, pelo que sendo as hormonas as causadoras do cansaço excessivo e uma enorme sensação de sono nos homens logo após o s... é uma coisa perfeitamente normal.

Se o s... é bom e consegue ter todas as sensações absolutas enquanto o pratica com a sua cara-metade, porque preocupar-se com uma coisa pela qual não pode sempre lutar. Dias não são dias e deixe o homem dormitar um bocadinho e torne a acordá-lo. Provavelmente o resultado é fantástico… outra vez.

Não julgue a sua cara-metade por adormecer logo após ao acto sexual. É perfeitamente normal e não está à mão de semear como muitas mulheres possam imaginar. Quer outra solução? Deixe-se cair no peito do seu bem-amado e permita-se a dormir mesmo ali. Vai ver que se acabar por adormecer, vão ambos embalar-se num sono dos justos.


Carla Horta

Título: Porque dormem os homens logo a seguir ao s...?

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

633 

Imagem por: danielfoster437

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • GimGim

    30-12-2010 às 10:30:02

    as dicas sao todas boas, por outro lado há mulheres que em algum caso pensam que os homens sao maquina de fazer sexo que nao pode adormecer. muito obrigado...

    ¬ Responder

Comentários - Porque dormem os homens logo a seguir ao s...?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: danielfoster437

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios