Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Materiais Construção > Vidro laminado

Vidro laminado

Visitas: 6
Vidro laminado

Para quem busca associar segurança, conforto, beleza e luminosidade em casa ou no escritório, nada melhor do que utilizar o vidro laminado em portas e janelas seja estes vão pequenos ou grandes.

Nada mais belo do que uma paisagem natural para decorar o ambiente e só a transparência do vidro para nos proporcionar isto e com muitas vantagens. Ter o conforto de ver os raios do sol ou os pingos de chuva sem se sujeitar ao calor ou ao frio. Iluminação ambiente natural, o que além de ser ecologicamente correto também contribui com a sua economia financeira. Seguro por evitar que ao ser quebrado alguém se machuque ou que passe por ele. Móveis, cortinas e tapetes com as cores vivas de quando recém comprados, já que estarão bem protegidos dos raios ultravioleta do sol.

O vidro laminado pode proporcionar tudo isso e mais algumas coisas dependendo de sua necessidade de utilização.

Ele é composto de duas ou mais chapas de vidro que foram submetidas ao processo de laminação e após este são unidas por uma película plástica ou acrílica. Muito resistente e flexível ele suporta grandes impactos.Atendendo assim as mais rigorosas exigências de segurança.

O vidro laminado possui um ótimo isolamento térmico e acústico. Filtra até 99,6 % dos raios ultravioleta (quando composto junto com vidro refletivo). É altamente seguro, pois em caso de impacto ao ser quebrado ele não de estilhaça mantendo assim todos os cacos unidos e no lugar o que evita possíveis lesões a quem estiver por perto e coíbe a intenção de quem pretende quebra-lo para passar pelo vão que seria deixado por um vidro comum.

Algumas das utilizações deste tipo de vidro são em vitrines, paredes divisórias, portas, janelas, visores, entradas de luz e clarabóias.

O número de laminas usadas em sua composição é que define as características e principais funções deste tipo vidro.

A limpeza do vidro laminado e até mesmo de outros vidros deve ser feita de acordo com o tipo de sujeira que nele se encontra, esta atenção evitará que seu vidro fique opaco e com aspecto desagradável.

Por isso anote algumas dicas: Se o vidro estiver muito empoeirado ou engordurado passe um papel absorvente seco, use uma parte de água quente e uma igual de vinagre e passe com pano que não solte fiapos ou papel (jornal é recomendado). Já para vidros menos sujos um pano ou papel com álcool resolve. Evite lavar vidros ao sol, pois a secagem muito rápida deixa marcas. Faça movimentos horizontais e verticais para facilitar a verificação de locais com sujeira ainda.


Fabiane Martello

Título: Vidro laminado

Autor: Fabiane Martello (todos os textos)

Visitas: 6

785 

Imagem por: Ctd 2005

Comentários - Vidro laminado

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: Ctd 2005

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios