Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > O espaço de cada pessoa

O espaço de cada pessoa

Categoria: Outros
O espaço de cada pessoa

Um quarto podia definir-se como “a casa de dormir”. Será talvez porque se trata de uma elementar necessidade, o que não falta por aí são placas a anunciar o aluguer de quartos.

Efectivamente, quando alguém se encontra deslocado, como é o caso de tantos professores, ter um espaço para reclinar a cabeça e repousar das labutas e preocupações significa muito.

Acaba por constituir um espaço próprio, onde, embora o sono possa ter ido à vida dele e não faça menção de regressar tão cedo, sempre se podem remoer os mais puros ressentimentos nutridos pela Ministra da Educação e planear novas greves e formas de luta, numa dinâmica que afaste os pesadelos nos entrementes do descanso e, já agora, previna realidades que se podem afigurar ainda piores.

Para algumas pessoas, porém, o quarto não representa somente o local onde se dorme. Encerra toda uma série de outras funções, desde refeitório, compartimento de estudo, sala de convívio, e até lixeira.

Pelo menos é a ideia que dá quando se entra em certos quartos… Ninho de ratos é a definição mais próxima deste cenário assustador.

Ter um quarto só seu é a exigência de qualquer adolescente. Deseja-se sonhar, escrever, ler, divagar e até chorar com um mínimo de privacidade.

Contudo, e nas famílias com mais de um filho, pode não ser possível dar cumprimento a esta ambição.

Os irmãos, geralmente mais novos, que vivem noutra dimensão e se regem por objectivos e propósitos totalmente distintos, são eleitos, não raras vezes, como empecilhos a expulsar.

Então eles vieram depois e têm os mesmos direitos? Nestes casos, aconselha-se a não fixar um alvo atrás da porta e, sobretudo, a não deixar as setas à vista…


Rua Direita

Título: O espaço de cada pessoa

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

801 

Imagem por: hottholler

Comentários - O espaço de cada pessoa

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: hottholler

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios