Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Circunstancias

Circunstancias

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 2
Circunstancias

Há momentos nas nossas vidas em que nos sentimos impotentes relativamente às circunstancias que nos envolvem. Os problemas podem ser de diversas ordens, materiais, sociais, económicos, de saúde ou apenas simples encrencas em que nos metemos sem darmos conta mas que se não conseguirmos fazer nada darão conta de nós.

Nestes momentos muitas vezes a angustia toma conta de nós, e não sabemos mais o que fazer, o que dizer, a quem recorrer, para onde ir…

Parece problema dos nossos dias, mas não, desde a antiguidade homens e mulheres de todas as gerações, de todas as sociedades e de todas as condições sociais, viram-se limitados pela incapacidade de lutar contra algo que os afligia.

Há vários milhares de anos atrás o salmista escreveu “Elevo os meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro?” e muitas vezes é nesta ânsia que nos sentimos, quando olhamos para os problemas e estes se nos afiguram como montanhas insuperáveis, a temperatura tórrida, o caminho escabroso e íngreme, não há como passar, não há como avançar, e parece que antes do final da caminhada, vamos certamente sucumbir.

Parece mau, mas o dia avança e a noite vem, o sol já não nos impede a caminhada, a sede foi por certo minorada, mas a escuridão não nos deixa agora ver o caminho, e nesta hora, olhamos ainda o vulto das montanhas e entre lágrimas clamamos ao único que pode aliviar-nos as dificuldades da jornada…

Esta é a atitude inteligente, fechar os olhos e clamar, por certo não vislumbraremos já as montanhas mas saberemos em quem confiar. O mesmo texto do salmista continua “ O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra.” Mas o texto continua dizendo que Deus não deixará vacilar o meu pé, e isso dá-me esperança, dá-me força, dá-me amparo, e não é só porque está escrito, é porque tenho experimentado. Momentos há em que tudo parece desmoronar-se à nossa volta, o emprego pode falhar, os amigos podem falhar, a vida familiar pode não seguir o percurso que havíamos traçado, porém, sabemos que aquele que nos guarda não passa pelo sono, Ele guarda-nos sempre, em todos os momentos, em todas as circunstancias, independentemente das montanhas que estamos a atravessar, ele conduzir-nos-á a um vale amplo, espaçoso, verdejante, onde a água abunda e o mantimento não falta.

Confiar, esperar, descansar, são as necessidades básicas para poder prosseguir, lado a lado com aquele que não falha e a quem tanto devemos. A Ele a glória para sempre.


Ana Sebastião

Título: Circunstancias

Autor: Ana Sebastião (todos os textos)

Visitas: 2

601 

Comentários - Circunstancias

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios