Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > A música que me define

A música que me define

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Música
Visitas: 2
Comentários: 1
A música que me define

Sendo que cada indivíduo é único, a música que o define, na impossibilidade de ser única, terá, certamente, uma definição e uma catalogação singulares. Na verdade, os apreciadores, na sua multiplicidade, avaliam as dezenas de géneros musicais que existem de forma exclusiva.

O rock, por exemplo, que pressupõe, na maioria das composições, os sons da guitarra elétrica e um insistente contratempo, consubstancia, para muitos, uma melodia sedutora. Dentro deste estilo podem ainda encontrar-se o heavy metal, o hard rock, o punk rock, o soft rock e diversos outros. Trata-se de um dos tipos de música mais conhecidos desde 1950 e emprega a guitarra elétrica, o contra-baixo, o teclado e a bateria.

Blues é um género interessante, uma vez que os instrumentos e vocais se ouvem numa sequência baixa, raramente atingindo uma nota mais alta, e costumam ser expressivos. B. B. King constitui um dos grandes ídolos de músicas que têm as suas origens em canções afro-americanas e em espirituais negros.

O reagge nasceu na Jamaica, tendo como “pai” Bob Marley, que é, simplesmente, o seu maior ícone. Este cantor e compositor descortinou uma harmoniosa maneira de criticar o preconceito, a fome e as desigualdades, alertando a sociedade.

O hip-hop, iniciado em finais de 1960 nos Estados Unidos, surgiu da necessidade de reação à violência contra as classes sociais mais baixas e aos conflitos sociais. Não será descabido enquadrá-lo numa cultura de rua, normalmente associado ao graffiti. As letras veiculam perguntas, e não é raro notar-se um tom de agressividade num ritmo intenso. De salientar que hip-hop e rap não são a mesma coisa, apesar das inegáveis semelhanças.

O samba, tipicamente brasileiro, atinge o pico da sua glória em fevereiro, aquando do mais famoso Carnaval do mundo. Consta que teve início na Baía e que foi consagrado no Rio de Janeiro. O cavaquinho, o violão e outros instrumentos de cordas, o pandeiro, o tamborim, e variados instrumentos de percussão e de sopro deixam ao rubro multidões de brasileiros e estrangeiros que abanam as ancas ao toque do samba.

A ópera tanto pode ser criada para letras cómicas como para letras dramáticas, sérias ou destinadas a provocar suspense. Os teatros musicais socorrem-se, muitas vezes, deste género, em que o compositor tem de ter uma incrível disposição para que haja cifras para cada tipo de instrumento da orquestra, numa harmonia perfeita.

A música erudita, ilegitimamente tida como música clássica, é, em princípio, mais elaborada e culturalmente mais elevada do que aquela. Vocal, sopro, cordas, percussão e teclado dão corpo a produções que se dividem consoante a época e as características predominantes.

A música folclórica deriva de culturas sociais, geralmente rurais (plantação, colheita, cantigas de lavadeiras e rendeiras, …), podendo também manifestar um carácter urbano decorrente de festas, teatros folclóricos e rituais.


Maria Bijóias

Título: A música que me define

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

791 

Imagem por: Fe Ilya

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    13-05-2014 às 20:44:19

    Que interessante seu texto sobre a música que me define. Tenho minhas afinidades, peculiaridades e acredito que música que gostamos, ouvimos revela quem somos, nos define como você bem colocou!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - A música que me define

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Imagem por: Fe Ilya

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios